{ads}

Representantes do Irã no Iêmen e no Iraque ameaçam os EUA por causa do apoio a Israel

Leia outros artigos :

Um combatente do governo iemenita dispara uma arma montada em um veículo em uma posição da linha de frente durante o combate contra combatentes Houthi em Marib, Iêmen


Dois dos grupos fortemente armados vinculados ao Irã na região emitiram ameaças aos interesses dos EUA, caso Washington intervenha em apoio a Israel em seu conflito com o Hamas.

O Movimento Houthi no Iémen e um poderoso grupo de milícias iraquianas fizeram declarações semelhantes, indicando que Teerã poderia usar seus aliados leais para enfrentar os Estados Unidos.

Esses comentários surgem em meio ao apoio robusto dos Estados Unidos à resposta de Israel aos ataques e ao compromisso dos EUA de fornecer munições adicionais a Israel e enviar um grupo de ataque de porta-aviões para o Mediterrâneo Oriental.

No Iémen, o líder do Movimento Houthi alertou na terça-feira que o grupo responderá com drones, mísseis e outras opções militares a qualquer intervenção dos EUA em Gaza. Ele mencionou a prontidão do grupo para coordenar essa resposta com outros membros do chamado "Eixo da Resistência", incluindo facções muçulmanas xiitas apoiadas pelo Irã no Iraque e o grupo Hezbollah do Líbano, que já se envolveu no conflito.

Essas declarações foram feitas depois que o principal general dos EUA alertou o Irã para não se envolver no conflito em Israel. A Casa Branca afirmou que o Irã era cúmplice, embora não haja informações de inteligência ou evidências de seu envolvimento direto nos ataques do Hamas em Israel.

No Iraque, Hadi Al-Amiri, um político iraquiano influente próximo ao Irã, ameaçou atacar ativos americanos durante uma reunião tribal em Bagdá. Ele lidera a Organização Badr, um grupo político xiita apoiado pelo Irã, que compreende uma grande parte das Forças de Mobilização Popular do Iraque (PMF), uma organização paramilitar estatal com várias facções apoiadas pelo Irã.

Se as forças dos EUA intervirem na operação do Hamas, a PMF pretende atacar bases americanas e posições israelenses. Ataques às forças dos EUA no Iraque por milícias apoiadas pelo Irã ocorreram periodicamente, embora tenham diminuído desde uma trégua no ano passado, durante um período de relativa calma no Iraque. Atualmente, os EUA têm cerca de 2.500 soldados no Iraque, além de 900 na Síria, onde auxiliam as forças locais no combate ao Estado Islâmico.
AR News
Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎

Siga-nos


📙 GLOSSÁRIO:

🖥️ FONTES :
Com Agências :

NOTA:
O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️
Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.