-->

{ads}

Guerra : aqui está a lista de nações que apoiam o grupo terrorista palestino Hamas

Leia outros artigos :

Fumaça sobe da vila de Dhayra após bombardeio israelense, na foto da cidade libanesa de Marwahin, perto da fronteira com Israel (REUTERS)


O movimento islâmico palestiniano Hamas lançou seu mais audacioso ataque a Israel em anos em 7 de outubro, infiltrando-se sorrateiramente em seu território e disparando mais de 5.000 mísseis e foguetes. Em resposta, Israel declarou uma "guerra" após os ataques de foguetes realizados por militantes do Hamas, que também se infiltraram no território israelense por terra, água e ar, lançando uma ofensiva contra civis. Para neutralizar os militantes do Hamas em Gaza, Israel lançou a Operação "Espadas de Ferro". De acordo com as Forças de Defesa de Israel (IDF), mais de 1.000 israelenses perderam a vida durante o conflito, enquanto 5.000 outros ficaram feridos em Gaza, conforme relatado pela CNN.

Anteriormente, um relatório do The Times of Israel citou o Ministério das Relações Exteriores, que informou que 84 países expressaram apoio a Israel. Países como França, Alemanha, Itália, Reino Unido e Estados Unidos emitiram uma declaração conjunta expressando seu apoio conjunto e condenando o Hamas e seus terríveis atos de terrorismo. O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, também afirmou que o país está firmemente ao lado de Israel neste momento difícil, condenando veementemente o terrorismo em todas as suas formas e manifestações.

Aqui está a lista de países que apoiam o Grupo terrorista Palestino Hamas:


Irã: Embora o Irã tenha negado as alegações de seu envolvimento em ajudar o Hamas a organizar ataques a Israel, o aiatolá Ali Khamenei saudou o que chamou de derrota militar e de inteligência "irreparável" de Israel. O presidente do Irã, Ebrahim Raisi, afirmou que seu país "apoia a defesa legítima da nação palestina" após conversações telefônicas com líderes militantes palestinos.

Afeganistão: Emitindo uma declaração, o Ministério das Relações Exteriores do Afeganistão afirmou seu apoio ao estabelecimento de um estado palestino independente em suas terras históricas. O Afeganistão pediu aos países islâmicos e à Organização de Cooperação Islâmica que enfrentassem a agressão israelense contra o povo palestino.

Arábia Saudita: A Arábia Saudita apelou à suspensão imediata da escalada entre os dois lados, à proteção dos civis e à contenção. Além disso, a Arábia Saudita recordou suas repetidas advertências sobre os perigos da explosão de uma situação devido à ocupação contínua, à privação dos direitos do povo palestino e às provocações sistemáticas contra seus santuários.

Iraque: Grupos armados iraquianos alinhados com o Irã ameaçaram atingir os interesses dos EUA com mísseis e drones se Washington intervier para apoiar Israel no conflito com o Hamas em Gaza. A Organização Badr, apoiada pelo Irã, manifestou seu "apoio inequívoco" às facções palestinas que lutam contra Israel. O governo iraquiano afirmou que as operações palestinas foram uma resposta natural às políticas "opressivas" de Israel.

Iêmen: O líder Houthi do Iêmen, Abdel-Malek al-Houthi, afirmou que se os EUA intervirem diretamente no conflito de Gaza, o grupo responderá com drones, mísseis e outras opções militares. Ele destacou as "linhas vermelhas" quando se trata de Gaza, declarando a prontidão dos Houthis para coordenar com outros grupos e intervir.

Qatar: Em uma declaração, o Qatar responsabilizou Israel pela escalada devido às suas contínuas violações dos direitos do povo palestino, incluindo incursões na Mesquita de Al-Aqsa sob a proteção da polícia israelense.

Líbano: O grupo libanês Hezbollah, apoiado pelo Irã, está em "contato direto com a liderança da resistência palestina". Consideram os eventos como uma "resposta decisiva à ocupação contínua de Israel e uma mensagem para aqueles que buscam a normalização com Israel". O Hezbollah ameaçou se juntar à batalha caso Gaza seja alvo de uma guerra de aniquilação.

Esses posicionamentos refletem as complexidades e tensões geopolíticas na região, evidenciando um cenário delicado e em constante mudança.
AR News
Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎

Siga-nos


📙 GLOSSÁRIO:

🖥️ FONTES :
Com Agências :

NOTA:
O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️
Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.