{ads}

Negligência fatal: família em Meerut deixa de administrar vacina antirrábica, resultando em morte trágica na Índia

Leia outros artigos :

imunoglobulina antirrábica humana


Um trágico incidente de óbito devido à raiva veio recentemente à luz em Meerut, uma cidade e distrito localizados no estado de Uttar Pradesh. Um jovem de 11 anos perdeu a vida meses após ser mordido por canídeos durante as festividades do Rakshabandhan, um festival hindu. De acordo com relatos midiáticos, o garoto residia na Colônia do Palácio Surya, na jurisdição da delegacia de polícia de Brahmpuri, em Meerut. No dia do Rakshabandhan, um cão da vizinhança o mordeu, entretanto, a família não conseguiu administrar a vacina antirrábica apropriada.

Segundo informações do Live Hindustan, o jovem, identificado como [D], aparentemente começou a manifestar sintomas de raiva, e nos últimos dias, seu estado de saúde deteriorou-se rapidamente. Tragicamente, na noite do domingo, 5 de novembro de 2023, o garoto sucumbiu em agonia em sua residência. A família, então, realizou os rituais funerários em Brajghat.

[D], de apenas 11 anos, foi vítima da mordida de um cão na mencionada colônia durante o Rakshabandhan. A negligência inicial por parte da família em não administrar a injeção antirrábica tornou-se evidente quando a condição de [D] começou a se agravar. Relatos indicam que Meerut abriga uma população de mais de cem mil cães de rua, enquanto a administração local tem demonstrado negligência no controle da população canina e na imunização contra a raiva.

Dados do hospital distrital revelam que os estoques de vacinas estão disponíveis, mas a administração das doses não atingiu níveis satisfatórios. Apesar da aprovação governamental para a criação de um centro de controle de natalidade animal, o município não tomou medidas para sua implementação, conforme relatado por Jagran.

A cidade de Meerut enfrenta cerca de 125 casos de mordidas de cães diariamente, conforme apontado no relatório Jagran. Nos últimos dias, o estado de [D] deteriorou-se rapidamente, levando a família a levá-lo inicialmente ao hospital distrital e, posteriormente, a Deli. Infelizmente, mesmo após tratamento em um renomado instituto médico como o AIIMS (Instituto de Ciências Médicas da Índia), a condição de [D] não apresentou melhoras, resultando em sua trágica morte.

Posteriormente, a família o transportou de volta para Meerut, onde tentaram tratamento local. [D] faleceu por volta das 2h da madrugada de domingo, 5 de novembro de 2023. As cerimônias fúnebres foram realizadas nas primeiras horas da manhã em Brajghat.

Este triste evento ecoa um incidente semelhante em Ghaziabad, ocorrido em setembro de 2023. Um vídeo tocante viralizou na internet, mostrando [S], um jovem de 14 anos de Ghaziabad, que faleceu nos braços de seu pai um mês e meio após ser mordido por um cão. O garoto não comunicou à família sobre a mordida e não recebeu a vacina antirrábica. Sua saúde deteriorou-se, levando à sua morte em 4 de setembro de 2023.

Poucos dias depois, em 9 de setembro de 2023, mais de 25 casos de mordidas de cães foram relatados em Ghaziabad, Uttar Pradesh, com duas vítimas em estado grave. Nesse contexto, a administração emitiu orientações sobre procedimentos a serem seguidos em casos de mordidas de cães.

A ameaça representada pelos cães de rua ganha contornos alarmantes, especialmente considerando que a Índia é responsável por 36% das mortes globais por raiva. Essa preocupação de saúde pública levanta questionamentos sobre a eficácia das medidas de controle e prevenção adotadas pelas autoridades competentes.

A raiva é uma doença viral infecciosa quase sempre fatal após o surgimento dos sintomas clínicos. Em até 99% dos casos, os cães são os transmissores do vírus da raiva aos humanos. A transmissão ocorre via mordidas ou arranhões, frequentemente através da saliva. A raiva, quase invariavelmente fatal, pode ser prevenida por meio de vacinação antes ou após a exposição ao vírus. Qualquer mordida de cão, seja de um adulto ou filhote, deve ser considerada uma potencial exposição ao vírus da raiva e tratada com profilaxia pós-exposição ideal. A profilaxia pós-exposição (PEP) consiste em lavagem extensa e tratamento local da ferida, administração de uma vacina antirrábica eficaz conforme os padrões da OMS, e, se indicado, administração de imunoglobulina antirrábica.
AR News
Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎

Siga-nos


📙 GLOSSÁRIO:

🖥️ FONTES :
Com Agências :

NOTA:
O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️
Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.