{ads}

Conheça a maior coleção do mundo de documentos do holocausto no acervo do Yad Vashem

Leia outros artigos :

Yad Vashem - Centro Mundial em Memória do Holocausto

A maior coleção do mundo de documentos do holocausto ganhou uma versão digitalizada. O memorial do holocausto Yad Vashem, em Israel, se juntou ao Google para criar um sistema interativo com as fotografias e documentos do instituto, além de digitalizados, tornando-os “buscáveis” pela internet.
O que foi o Holocausto?


O projeto foi uma parceria entre o Instituto de Memória da Diáspora Judaica do Memorial de Yad Vashem em Israel e o Google.

O objetivo era digitalizar centenas de milhares de documentos históricos e fotografias que fazem parte do acervo do Yad Vashem sobre o Holocausto e a vida judaica antes da Segunda Guerra Mundial.

Os documentos incluem arquivos de sinagogas, escolas e comunidades judaicas daquela época na Europa. Há também relatos de sobreviventes do Holocausto e testemunhas.

Ao digitalizá-los, o Yad Vashem e o Google pretendiam tornar esses materiais mais acessíveis a pesquisadores, estudantes e público em geral de todo o mundo.

A digitalização foi feita com tecnologias avançadas para preservar os originais e capturar até mínimos detalhes nos documentos e fotografias.

O acervo digitalizado está disponível no site do Yad Vashem e também no Google Arts & Culture, para que mais pessoas possam aprender sobre aquele período pela história contada nesses registros.

É considerado um grande projeto de preservação da memória do Holocausto e da história judaica para as gerações futuras.


Aqui estão alguns detalhes adicionais sobre este projeto:


O processo de digitalização levou vários anos para ser concluído e envolveu a digitalização meticulosa de mais de 800 mil documentos e fotos.

Muitos dos documentos são frágeis e deterioram-se com o tempo, por isso a digitalização de alta resolução ajudou a capturá-los para a posteridade antes que se deteriorassem ainda mais.

A coleção digital inclui anuários de escolas judaicas na Europa pré-guerra, registros históricos de comunidades judaicas locais, cartas escritas em campos de concentração, testemunhos de sobreviventes e muito mais.

Ter essas fontes primárias disponíveis online permite novos insights e pesquisas por meio de software de reconhecimento de texto, que pode ajudar a identificar pessoas e lugares.

A parceria com o Google forneceu conhecimento tecnológico, servidores para armazenar a enorme quantidade de dados digitais e plataformas web para tornar a coleção amplamente acessível.

Além de preservar a história, o objetivo é educar os jovens que podem não ter nenhuma ligação pessoal com o Holocausto, trazendo-lhes digitalmente essas histórias humanas reais.

O Yad Vashem continua adicionando novos materiais à coleção online à medida que mais itens são digitalizados de seus vastos arquivos físicos.

Espera-se que os substitutos digitais de alta qualidade garantam que estes vestígios cruciais da vida judaica antes do Holocausto possam ser explorados durante os próximos séculos.


CONFIRA ( AQUI)
AR News
Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎

Siga-nos


📙 GLOSSÁRIO:

🖥️ FONTES :
Com Agências :

NOTA:
O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️
Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.