-->

{ads}

China : aumento do número de casos pediátricos com síndrome respiratória , diz OMS

Leia outros artigos :

China


Aumento de Doenças Respiratórias em Crianças no Norte da China


Desde meados de outubro de 2023, a Organização Mundial da Saúde (OMS) tem acompanhado os dados dos sistemas de vigilância chineses, que indicam um aumento nas doenças respiratórias entre crianças no norte da China.

Em uma coletiva de imprensa realizada em 13 de novembro de 2023, a Comissão Nacional de Saúde da China informou sobre um aumento nacional na incidência de doenças respiratórias, principalmente afetando crianças. As autoridades chinesas atribuíram esse aumento à flexibilização das restrições da COVID-19, à chegada da estação fria e à circulação de agentes patogênicos conhecidos, como gripe, Mycoplasma pneumoniae, vírus sincicial respiratório (RSV) e síndrome respiratória aguda grave coronavírus 2 (SARS-CoV-2). É conhecido que a pneumonia por micoplasma e o RSV afetam mais crianças do que adultos.

Em 22 de novembro de 2023, a OMS identificou relatos de pneumonia não diagnosticada em hospitais infantis em Pequim, Liaoning e outros locais na China. Por meio do Regulamento Sanitário Internacional, a OMS solicitou à China informações adicionais sobre esses casos, incluindo dados epidemiológicos, clínicos e resultados laboratoriais. A OMS também realizou uma teleconferência em 23 de novembro com autoridades de saúde chinesas para discutir os dados fornecidos, que indicaram um aumento nas consultas ambulatoriais e internações hospitalares de crianças devido a diferentes patógenos respiratórios.

As autoridades chinesas afirmaram que, desde meados de outubro, implementaram uma vigilância reforçada para doenças respiratórias, cobrindo diversos vírus e bactérias, incluindo o Mycoplasma pneumoniae. Além disso, destacaram a importância de fortalecer a capacidade do sistema de saúde para lidar com pacientes.

Embora tenha havido aumentos detectados mais cedo na temporada, atribuídos ao relaxamento das restrições da COVID-19, as autoridades chinesas relataram que não houve detecção de patógenos novos ou incomuns. A OMS continua monitorando a situação e mantendo contato próximo com as autoridades chinesas, recomendando medidas preventivas, como vacinação e práticas de higiene, para reduzir o risco de doenças respiratórias. Não há recomendações específicas para restrições de viagem ou comércio com base nas informações disponíveis
AR News
Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎

Siga-nos


📙 GLOSSÁRIO:

🖥️ FONTES :
Com Agências :

NOTA:
O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️
Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.