{ads}

Israel prepara ataque aéreo, terrestre e naval coordenado a Gaza: “A próxima etapa está chegando”

Leia outros artigos :

Benjamin Netanyahu 


No último sábado, o Primeiro-Ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, visitou as tropas de infantaria israelenses fora da Faixa de Gaza, conforme anunciado por seu gabinete. Em um vídeo que acompanhou o comunicado oficial, Netanyahu dirigiu-se aos soldados, questionando-os: "Estão prontos para a próxima fase? A próxima etapa está chegando."

No entanto, detalhes adicionais não foram fornecidos no vídeo. A resposta dos soldados foi expressa através de movimentos de cabeça afirmativos diante de sua pergunta.

Simultaneamente, as forças militares israelenses anunciaram sua preparação para uma ofensiva "coordenada" na Faixa de Gaza, que incluiria ataques aéreos, terrestres e navais.

Esta visita à zona fronteiriça marcou a primeira incursão de Netanyahu desde o ataque surpresa do Hamas, que conseguiu penetrar nas defesas fortemente fortificadas de Israel há uma semana.

Após a visita, o gabinete de Netanyahu afirmou que ele também inspecionou as casas destruídas nos kibutzim de Be'eri e Kfar Aza, locais de um "terrível massacre" ocorrido no fim de semana anterior.

Nos últimos dias, houve críticas em Israel devido à falta de visita do primeiro-ministro às aldeias e cidades devastadas no sul do país.

O cenário na região tornou-se cada vez mais tenso, com a iminência de uma possível invasão terrestre da Faixa de Gaza. Esta medida é uma resposta direta ao ataque sem precedentes realizado pelo Hamas há uma semana, resultando na morte de mais de 1.300 pessoas e deixando mais de 9.700 feridas, de acordo com autoridades de saúde em Gaza.

A tragédia se desenrolou enquanto Israel lançava uma série de ataques aéreos no norte de Gaza no sábado, uma semana após o ataque mais mortal de sua história. O território foi iluminado por explosões à medida que a noite avançava, indicando a continuidade dos conflitos.

A situação humanitária em Gaza tornou-se desesperadora devido à escassez de alimentos, água, combustível e medicamentos, causada pelo bloqueio imposto por Israel. Organizações humanitárias alertaram para uma crise iminente, enquanto os habitantes de Gaza enfrentam um dilema angustiante: permanecer sob ataque ou fugir da área durante os ataques.

O governo israelense afirmou que encontrou os corpos de alguns dos reféns raptados pelo Hamas durante seus ataques. Enquanto isso, o conselheiro de segurança nacional israelense advertiu o grupo militante libanês Hezbollah, em uma tentativa de evitar um segundo front de guerra, ameaçando a "destruição do Líbano" caso ocorra tal iniciativa.
Em um esforço para mitigar a crise e proteger os civis, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, conversou com Netanyahu e o presidente palestino, Mahmoud Abbas. Ele instou os líderes a permitirem a entrada de ajuda humanitária na região, enquanto os Estados Unidos implantaram um segundo porta-aviões, o USS Dwight D Eisenhower, no Mediterrâneo Oriental, como dissuasão contra ações hostis a Israel.

Além disso, diplomatas estrangeiros e organizações internacionais, incluindo a ONU e a Cruz Vermelha, expressaram preocupações sobre a viabilidade do plano de evacuação diante do cenário caótico. A situação permanece volátil, com o mundo observando atentamente os desenvolvimentos nesta crise em rápida evolução
AR News
Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎

Siga-nos


📙 GLOSSÁRIO:

🖥️ FONTES :
Com Agências :

NOTA:
O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️
Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.