Maceió-AL

OMS está observando de perto a subvariante XBB Omicron

Veja também

Logo AR NEWS NOTÍCIAS 24 horas
AR NEWS NOTÍCIAS 24 horas

AR NEWS:  Brasil, Maceió , 20/10 de 2022






Dos cerca de 2,9 milhões de novos casos relatados à OMS na semana passada, os cinco países que mais relataram foram Alemanha, França, China, Itália e Estados Unidos.

Em uma coletiva de imprensa da OMS hoje, o diretor-geral Tedros Adhanom Ghebreyesus, PhD, disse que o comitê de emergência COVID-19 da OMS se reuniu na semana passada para discutir os últimos desenvolvimentos. Ele disse que eles recomendam manter a emergência de saúde pública de interesse internacional (PEHIC) em vigor, instando os países a fortalecer a vigilância, testes, tratamento e vacinação, especialmente para grupos de alto risco.

“Embora a situação global tenha obviamente melhorado desde o início da pandemia, o vírus continua a mudar e ainda há muitos riscos e incertezas”, disse Tedros. "Esta pandemia já nos surpreendeu antes e muito bem poderia novamente."

Cinco das seis regiões da OMS relataram casos em declínio na semana passada, mas os casos aumentaram 11% na região do Pacífico Ocidental, com Cingapura, Vietnã e Brunei Darussalam relatando os maiores aumentos proporcionais.

As mortes caíram 17% na semana passada em comparação com a semana anterior, com cerca de 8.300 mortes relatadas à OMS. As mortes diminuíram ou permaneceram estáveis ​​em cinco regiões da OMS, mas aumentaram acentuadamente na região africana, com os números mais altos relatados na África do Sul, Reunião e Zimbábue.

Os vírus Omicron descendentes da linhagem BA.5 ainda são dominantes, perfazendo 78,9% das sequências, seguidos pelas linhagens BA.4 (6,7%) e BA.2 (3,9%).

A OMS disse que seu monitoramento de subvariantes emergentes sugere que o XBB - um recombinante de BA.2.10.1 e BA.2.75 com mais 14 mutações na proteína de pico BA.2 - tem as propriedades de escape mais imunes de qualquer variante de SARS-CoV-2 . Até agora, o XBB foi relatado por 26 países. Embora a subvariante pareça ter uma taxa de crescimento mais alta, não há evidências de qualquer mudança na gravidade da doença.


🔵Para as últimas manchetes, siga nosso canal do Google Notícias on-line ou pelo aplicativo.  📰 aqui

Na semana passada, o Ministério da Saúde de Cingapura disse que seu aumento nos casos no mês passado se deve principalmente à subvariante Omicron XBB. Ele observou que o XBB foi detectado pela primeira vez em agosto na Índia e que há evidências de que o XBB pode estar impulsionando um aumento nas reinfecções, que atualmente representam 17% dos novos casos do país. Autoridades disseram que os números de casos graves permanecem baixos e que esperam que a onda XBB atinja o pico em meados de novembro.

Em outros desenvolvimentos globais, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) recomendou a aprovação de vacinas de mRNA visando a cepa original de SARS-CoV-2 para as crianças mais novas . A vacina Pfizer-BioNTech é recomendada para idades de 6 meses a 4 anos e a vacina Moderna é recomendada para idades de 6 meses a 5 anos.



Continue a leitura após o anúncio:
Confira  Últimas Notícias 🌎

A EMA também recomendou a aprovação de um segundo reforço bivalente da Moderna, aquele que tem como alvo as subvariantes Omicron BA.5 e BA.4. O grupo havia recomendado anteriormente a aprovação de um reforço bivalente voltado para a subvariante BA.1 Omicron. Acrescentou que a estratégia da União Europeia é ter uma ampla gama de vacinas adaptadas que visam diferentes variantes do SARS-CoV-2, para que os países tenham opções diferentes para atender às necessidades de suas campanhas vacinais.

📙 GLOSSÁRIO:


🖥️ FONTES :
 
Com Agências

O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️

  Continue a leitura no site após o anúncio:




Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
–>