Maceió-AL

Surto de Monkeypox representa risco real para a saúde pública, diz diretor da OMS para a Europa

AR NEWS NOTÍCIAS 17 de junho de 2022
Monkeypox
 Monkeypox


Dr. Hans Kluge, diretor da organização para a Europa, disse que quanto mais tempo o vírus circular, maior será seu alcance.
🔵 Acompanhe nosso blog site no Google News  para obter as últimas notícias 📰 aqui

GENEBRA - A principal autoridade da Organização Mundial da Saúde na Europa pediu nesta quarta-feira uma ação urgente das autoridades e grupos cívicos para controlar os casos de varíola que, segundo ele, representam um risco real para a saúde pública.

A Europa emergiu como o epicentro de um surto de varíola dos macacos, com mais de 1.500 casos identificados em 25 países europeus, que respondem por 85% dos casos globais, disse o funcionário, Dr. uma coletiva de imprensa.

A OMS convocará seu comitê de emergência em Genebra na próxima semana, acrescentou o Dr. Kluge, para determinar se o surto constitui uma emergência de saúde pública de interesse internacional, uma declaração formal que exige uma resposta coordenada entre os países.

"A magnitude deste surto representa um risco real", disse o Dr. Kluge. “Quanto mais tempo o vírus circular, mais ele estenderá seu alcance e mais forte será a base da doença em países não endêmicos”.

Monkeypox é uma infecção viral endêmica na África Ocidental, mas agora se espalhou para 39 países, incluindo 32 que não têm experiência anterior, disse o diretor da OMS, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, a repórteres na terça-feira. Países fora da África e da Europa que identificaram casos de varíola incluem Austrália, Brasil, Canadá, Israel e Estados Unidos.

As infecções resultam principalmente de contato físico próximo e afetam principalmente homens que fazem sexo com homens, mas também podem se espalhar por gotículas respiratórias em contato pessoal prolongado, disse Andrea Ammon, diretora do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças. na entrevista coletiva na quarta-feira. Casos de varíola também foram encontrados entre familiares próximos, mas os riscos de transmissão entre a população em geral, disse Ammon, eram “bastante baixos”.

Monkeypox não está ligado a nenhum grupo social único, disse o Dr. Kluge, alertando que estigmatizar o vírus como uma doença gay prejudicaria os esforços para desenvolver uma resposta eficaz de saúde pública, como aconteceu no combate ao HIV e à AIDS.


Pesquise no Portal Fiocruz - Perguntas e Respostas sobre Monkeypox e outras doenças 


🟢Confira  Últimas Notícias 🌎
A OMS registrou 27 mortes pela doença na África este ano, mas nenhuma na Europa. As infecções são em sua maioria leves e não requerem hospitalização, mas as pessoas em contato próximo com os infectados pelo vírus também devem se isolar por 21 dias.

Dr. Kluge repetiu seus temores de que a disseminação da varíola possa acelerar durante os meses de verão na Europa, quando centenas de eventos do Orgulho LGBT, festivais de música e outras reuniões de massa serão realizados, mas disse que a varíola não é motivo para cancelar eventos. As reuniões forneceram uma oportunidade valiosa para aumentar a conscientização sobre a doença, disse ele, pedindo aos organizadores de eventos, comunidades locais e aplicativos de namoro que forneçam mensagens claras sobre como prevenir ou lidar com a doença.

Dr. Kluge pediu ação urgente dos países europeus para aumentar a vigilância, testes diagnósticos e sequenciamento genético, e rastrear os contatos e parceiros sexuais de pessoas infectadas. A OMS liberou fundos de emergência para reforçar a capacidade laboratorial para identificar o vírus da varíola dos macacos em países que não o possuíam, disse ele.

🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem