Maceió-AL

Pequim testa milhões e coloca milhares em confinamento após surto 'feroz' de COVID em bar 24 horas

AR NEWS NOTÍCIAS 13 de junho de 2022
As autoridades da capital da China, Pequim, correram na segunda-feira para conter um surto de COVID-19 atribuído a um bar 24 horas conhecido por bebidas baratas e grandes multidões, com milhões enfrentando testes obrigatórios e milhares sob bloqueios direcionados.
As autoridades da capital da China, Pequim, correram na segunda-feira para conter um surto de COVID-19 atribuído a um bar 24 horas conhecido por bebidas baratas e grandes multidões, com milhões enfrentando testes obrigatórios e milhares sob bloqueios direcionados.

O ressurgimento de infecções também está levantando novas preocupações sobre as perspectivas para a segunda maior economia do mundo. A China está apenas se recuperando de um duro golpe de um bloqueio de dois meses em Xangai, sua cidade mais populosa e centro nevrálgico comercial, que também agitou as cadeias de suprimentos globais.

"A prevenção e o controle da epidemia estão em um momento crítico", disse um funcionário da saúde de Pequim, Liu Xiaofeng, em entrevista coletiva na segunda-feira, acrescentando que o surto ligado ao bar no maior distrito da cidade, Chaoyang, "ainda está em desenvolvimento".

As autoridades descreveram o surto como "feroz" e "explosivo" e disseram que as pessoas infectadas vivem ou trabalham em 14 dos 16 distritos da capital.

Beber e jantar na maioria dos estabelecimentos de Pequim só foram retomados em 6 de junho, depois de mais de um mês em que a cidade de 22 milhões de habitantes impôs restrições, incluindo pedir às pessoas que trabalhem em casa e fechar shoppings e partes do sistema de transporte.

Chaoyang iniciou uma campanha de testes em massa de três dias entre seus cerca de 3,5 milhões de habitantes na segunda-feira. Cerca de 10.000 contatos próximos dos clientes do bar foram identificados e seus prédios residenciais foram bloqueados
🔵 Acompanhe nosso blog site no Google News  para obter as últimas notícias 📰 aqui

Algumas reaberturas de escolas planejadas no distrito foram adiadas.

Filas se espalharam pelos locais de testes na segunda-feira por mais de 100 metros, de acordo com testemunhas oculares da Reuters. Grandes barreiras de metal foram instaladas ao redor de vários conjuntos residenciais, com pessoas em trajes de proteção pulverizando desinfetante.

Outras empresas próximas sob bloqueio incluíam o salão Paradise Massage & Spa. A fita da polícia e a equipe de segurança bloquearam a entrada do salão no domingo e as autoridades disseram que um punhado de pessoas seria trancado temporariamente para verificações.

CONSEQUÊNCIAS SÉRIAS

Na semana passada, quando as restrições para refeições foram suspensas, o Heaven Supermarket Bar, modelado como uma grande loja de bebidas self-service com cadeiras, sofás e mesas, recuperou sua popularidade entre multidões jovens e barulhentas famintas de socialização e festas durante as restrições do COVID de Pequim.

O bar, onde os clientes verificam os corredores para pegar qualquer coisa, desde destilados locais até cerveja belga, é conhecido entre os foliões de Pequim por suas mesas cheias de garrafas vazias e clientes que adormecem em sofás depois da meia-noite.
🟢Confira  Últimas Notícias 🌎

As autoridades não comentaram a causa exata do surto, nem explicaram por que ainda não estão restabelecendo o nível de restrições visto no mês passado.

O Beijing Evening News, apoiado pelo Estado, escreveu na segunda-feira que o surto foi causado por brechas e complacência na prevenção da epidemia e disse que, se crescer, "as consequências podem ser graves e seriam tais que ninguém gostaria de ver".

O centro comercial da China, Xangai, sofreu semanas de bloqueio e restrições à COVID que só foram suspensas no início do mês.

Houve alívio entre seus moradores na segunda-feira, depois que os testes em massa para a maioria de seus 25 milhões de pessoas no fim de semana viram apenas um pequeno aumento nos casos diários.

Mas as frustrações continuaram fervendo com os danos que o bloqueio causou, especialmente nos meios de subsistência dos moradores.

Na segunda-feira, lojistas no centro da cidade ergueram cartazes e gritaram pedidos de reembolso de aluguel, de acordo com vídeos amplamente divulgados nas redes sociais chinesas. O raro protesto havia se dissipado quando a Reuters o visitou na tarde de segunda-feira e havia uma forte presença policial na área.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem