Os 5 maiores e poderosos ditadores do mundo
Maceió-AL

Siga-nos

Os 5 maiores e poderosos ditadores do mundo

Os ditadores de hoje são pessoas inteligentes e educadas que se formaram em universidades de prestígio, falando duas ou mais línguas. Os ditadores de hoje não se escondem da sociedade, pelo contrário – eles usam meios para propagar informações falsas e incutir medo, controlando e administrando sua ditadura.
Preso
Preso


Nas linhas a seguir, apresentaremos o top 5 dos maiores ditadores da atualidade e por que eles estão em nosso ranking.

🔵 Acompanhe nosso blog site no Google News  para obter as últimas notícias 📰 aqui

1. Isaias Afewerki, Presidente da Eritreia

Não há guerra na Eritreia. Afinal, o maior ditador do nosso tempo está bem ali – Isaias Afewerki. Sua ditadura é baseada inteiramente no medo e na crueldade. Jornalistas de todo o mundo concordam que a Eritreia é pior que a Coreia do Norte.
Isaias Afewerki, Presidente da Eritreia
Isaias Afewerki, Presidente da Eritreia


Isaias Afewerki desenraizou todas as raízes de qualquer jornalismo no país, deixando apenas sua comitiva para ditar as notícias. A Eritreia ocupa o último lugar em Liberdade de Expressão no ranking anual dos Repórteres Sem Fronteiras – 180º.

Isaiah Afewerki obriga quase todo homem ou mulher a fazer parte do exército do país, sem data fixa de demissão, para que um soldado possa ter uma década de serviço militar. Soldados percorrem cidades e vilarejos, batem em portas e pegam jovens adolescentes, alistando-os no exército. A idade média em que os jovens eritreus se juntam ao exército é entre 13 e 14 anos.

O presidente da Eritreia, Isaias Afewerki, foi acusado pessoalmente pelo Conselho da ONU de crimes contra a humanidade por repressão, tortura, pessoas desaparecidas ou brutalmente assassinadas e serviço militar sem fim.

Isaiah Afewerki e seu regime controlam o dinheiro da Eritreia. Há um limite para saques de dinheiro no país, por isso Isaiah Afeverki está tentando impedir o fluxo de emigrantes da Eritreia para a Europa e outros países da África. Na realidade, os eritreus não têm acesso ao seu dinheiro. De acordo com agências internacionais, a população da Eritreia está diminuindo em 5.000-6.000 pessoas a cada mês – seja por causa de assassinatos e repressão ou por causa da emigração.

2. Kim Jong Un, Líder Supremo e Marechal da Coreia do Norte


2. Kim Jong Un, Líder Supremo e Marechal da Coreia do Norte
2. Kim Jong Un, Líder Supremo e Marechal da Coreia do Norte


Kim Jong Un é o presidente hereditário e comandante-chefe da Coreia do Norte. Não há eleições na Coreia do Norte. O presidente é eleito por herança. Kim Jong-Un governa o país incutindo medo, uma ferramenta usada por milícias secretas norte-coreanas para garantir que o culto à personalidade seja devidamente compreendido pela população.

A Coreia do Norte ocupa o penúltimo lugar em liberdade de expressão no ranking anual dos Repórteres Sem Fronteiras. Não há liberdade de expressão neste país e há apenas mídia estatal. A mídia estatal manipula fortemente e mente para a sociedade ao manter uma política de culto à personalidade. Não há acesso público à Internet na Coreia do Norte – apenas funcionários do governo têm o privilégio de usá-lo.

Há cidades inteiras construídas na Coreia do Norte com prédios grandes, modernos e altos, mas ninguém mora nelas. Eles são usados ​​para manipular a comunidade mundial para mostrar um modo de vida de “qualidade”. Na Coreia do Norte, os carros são raros. O campo está cheio de pessoas famintas que nem sequer têm forças para cultivar para se alimentar.

Kim Jong Un tem uma política de execução – qualquer um suspeito de ser um “traidor” pode ser fuzilado sob suas ordens, seja um líder do partido ou um cidadão comum. Kim Jong Un usa uma política de intimidação em relação a seus vizinhos e ao mundo. Grande parte do dinheiro do estado, em vez de ser usado para educação e um padrão de vida mais alto, vai para a produção de armas, testes semanais de mísseis e manipulação profunda da mídia. Na Coreia do Norte, ainda existem pessoas que vivem em cavernas, próximas a áreas rurais, e não conhecem ou entendem o mundo atual, temendo até mesmo a tecnologia disponível no país.


3.Fidel Castro, Raul Castro e Diaz, os presidentes cubanos


Fidel Castro, Raul Castro e Diaz, os presidentes cubanos
Fidel Castro, Raul Castro e Diaz, os presidentes cubanos


Fidel Castro(falecido), Raúl Castro e Miguel Díaz são presidentes e governantes cubanos desde o início da revolução comunista na Ilha da Liberdade, na qual o revolucionário Ernesto Che Guevara teve uma parte ativa e significativa.

Depois que os comunistas tomaram o poder de uma Cuba social naqueles anos, centenas de jornalistas, dissidentes e cidadãos foram perseguidos pelo regime comunista, presos, executados ou mortos sem deixar vestígios. Cuba ocupa a 171ª posição no ranking anual de liberdade de expressão da Repórteres Sem Fronteiras.

Os três líderes mergulharam Cuba em uma recessão tão profunda que o padrão de vida no país está abaixo do mínimo aceitável há 50 anos. Sem produção, sem comércio, sem dinheiro. Em geral, os cubanos vivem miseravelmente e com medo de uma possível repressão contra eles pelos comunistas.

Cuba, como outros países governados por ditadores, usa a força militar para reprimir qualquer rebelião, descontentamento ou tentativa de expressar o livre arbítrio.

As ações dos três ditadores são a razão pela qual centenas de milhares de cubanos foram mortos em suas tentativas de cruzar a fronteira e buscar asilo nos Estados Unidos, e milhões de cubanos emigraram e viveram nos Estados Unidos.

4. Bashar al-Assad, Presidente da Síria

4. Bashar al-Assad, Presidente da Síria
Bashar al-Assad, Presidente da Síria


Bashar al-Assad é um presidente sírio que foi reeleito como presidente em 2021 e governa a Síria há 21 anos. Bashar al-Assad é médico de profissão, formado pela Universidade de Damasco.

Apesar de sua nobre profissão, ele mergulhou o país na guerra civil depois que muitos de seus compatriotas realizaram protestos que começaram em 26 de janeiro de 2011, pedindo um padrão de vida mais alto e demandas por respeito e aumento dos direitos humanos no país. Bashar al-Assad não ouve as pessoas. A polícia e o sírio Rami estão tentando parar os protestos em todo o país, que já acontecem há um ano e levam nos primeiros 12 meses 5.000 vítimas e 1.200 feridos.

Sob o governo do presidente sírio, dezenas de jornalistas foram presos, encarcerados, executados ou desapareceram sem deixar rastro. A Síria ocupa o 173º lugar em liberdade de expressão no ranking anual dos Repórteres Sem Fronteiras.

Em 2017, Bashar al-Assad foi acusado de realizar um ataque químico contra seus compatriotas. A guerra civil síria já dura 10 anos e, para manter o poder, Bashar al-Assad convidou oficialmente o exército russo a entrar no país e garantir sua ditadura. É isso que acontece.
🟢Confira  Últimas Notícias 🌎

5. Vladimir Putin, Presidente da Rússia

5. Vladimir Putin, Presidente da Rússia
 Vladimir Putin, Presidente da Rússia

Vladimir Putin é o presidente da Rússia, que gosta de promover “a liberdade da Federação Russa e de seus cidadãos”, mas esse não é o caso. Na última década, centenas de protestos foram realizados nas cidades e vilas da Rússia exigindo sua renúncia. Muitas vezes, esses protestos foram reprimidos com o uso da força policial e militar.

Vladimir Putin não gosta de críticas, oposição ou qualquer tipo de jornalismo livre. O país ocupa o 150º lugar em termos de liberdade de expressão de acordo com o ranking anual dos Repórteres Sem Fronteiras. Dezenas de jornalistas foram mortos na Rússia nos últimos dez anos, e muitos líderes da oposição foram presos sob algum pretexto por infringir a lei.

Não há casos marcantes no governo ditatorial de Putin. Há um caso em que, para não ser admitido às eleições, um líder da oposição foi levado à força para hospitais com diagnóstico de Covid-19, e “curado” imediatamente após a eleição. Vladimir Putin é acusado de emitir ordens de morte fora de seu país – dezenas de dissidentes envenenados ou mortos em circunstâncias estranhas ao redor do mundo, cumplicidade nos ataques químicos do presidente sírio Bashar al-Assad contra sírios em 2017, a remoção do avião de passageiros da Malásia sobre Ucrânia e até na conquista militar da Crimeia e o início das operações militares em Donbas e Lugansk, novamente na Ucrânia.

Somente nos últimos 12 meses, duas investigações jornalísticas confirmaram o status de Vladimir Putin como ditador – a tentativa de assassinato do líder da oposição Sergei Navalny e o palácio privado de um milhão de dólares.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem