Maceió-AL

Resultados graves em crianças hospitalizadas durante a quinta onda dominada pelo Omicron BA.2 em Hong Kong

Veja também

Um estudo recente publicado na Preprints com The Lancet * investigou a gravidade da infecção por Omicron BA.2 da síndrome respiratória aguda grave por coronavírus-2 (SARS-CoV-2) entre crianças de Hong Kong.
A gravidade intrínseca do Omicron BA.2 não é leve como é evidente pela fatalidade e complicações graves das crianças não infectadas e não vacinadas.
A gravidade intrínseca do Omicron BA.2 não é leve como é evidente pela fatalidade e complicações graves das crianças não infectadas e não vacinadas.


🔵 Acompanhe nosso blog site no Google News  para obter as últimas notícias 📰 aqui

      Os resultados do estudo mostraram que as infecções por SARS-CoV-2 Omicron BA.2 resultaram em mais hospitalizações infantis nos 23 dias do estudo do que nos 22 meses anteriores. Isso indicou que a variante BA.2 do SARS-CoV-2 Omicron era mais patogênica do que as variantes anteriores do SARS-CoV-2 e o vírus influenza e sugeriu que as crianças fossem vacinadas para evitar resultados graves.

Uma limitação notável do estudo foi a falta de dados de sequenciamento do genoma viral, verificando que todas as infecções em fevereiro de 2022 foram causadas apenas pela variante SARS-CoV-2 Omicron BA.2. No entanto, os dados epidemiológicos indicam a preponderância da variante Omicron desde o início do último surto.

Artigo Original aqui

  🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
–>