Maceió-AL

Monitoramento de Febre Amarela | Brasil 2019 - Situação epidemiológica

Veja também


MONITORAMENTO DA SITUAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA FEBRE AMARELA NO BRASIL



* Período de monitoramento: 01/01/2019 a 31/05/2019 

Atualização: 04/06/2019 

Casos humanos notificados: 1.281 

286 em investigação

913 descartados

82 confirmados (14 óbitos)


Epizootias em PNH notificadas: 1.240 

48 confirmadas 

321 em investigação e 435 indeterminadas 

436 descartadas 




ÁREAS DE RISCO - FEBRE AMARELA - BRASIL




Diante desse cenário, é fundamental que os municípios das áreas de risco ampliem as coberturas vacinais (no mínimo 95%), com o objetivo de garantir a proteção da população contra a doença, reduzindo o risco de óbitos e surtos, além do risco de reurbanização da transmissão (por Aedes aegypti). A vacinação está recomendada para toda a Área com Recomendação de Vacina (ACRV) destacada no mapa abaixo. Ressalta-se que o maior risco está nas áreas consideradas afetadas e ampliadas, onde a transmissão foi documentada recentemente (2018/2019). As pessoas não vacinadas e expostas nessas localidades devem ser vacinadas, prioritariamente.



FIGURA 4 • Áreas afetadas (com evidência de circulação viral) e ampliadas (limítrofes àquelas afetadas), que compõem as áreas de risco de transmissão de FA e onde as ações de vigilância e resposta devem ser intensificadas.
FIGURA 4 • Áreas afetadas (com evidência de circulação viral) e ampliadas (limítrofes àquelas afetadas), que compõem as áreas de risco de transmissão de FA e onde as ações de vigilância e resposta devem ser intensificadas.

Monitoramento FA 2019 PDF ; LINK












Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
–>