{ads}

Perda de sensor da mina 18 da Braskem, impossibilita saber se o dano foi mais abrangente

Leia outros artigos :

Colapso da mina em Maceió . Câmera na antiga Casa de saúde psiquiátrica José Lopes



A Defesa Civil de Maceió está trabalhando para retomar o monitoramento da mina 18 da Braskem, que rompeu no último domingo. O equipamento DGPS, utilizado para acompanhar as movimentações do terreno, foi perdido com o rompimento da cavidade. No entanto, as equipes técnicas estão estudando a forma mais viável de continuar monitorando a mina rompida e traduzir a situação em detalhes.

Apesar da perda do DGPS da mina 18, os demais equipamentos instalados nas outras perfurações estão funcionando normalmente e não indicaram, até o momento, movimentações atípicas que sugerem dolinamento (depressão circular resultante de erosão subterrânea). A região afetada pelo rompimento e as áreas próximas aos poços de sal-gema continuam sendo monitoradas 24 horas por dia. A Defesa Civil ressalta que o evento se concentrou na mina 18 e não há indicação de comprometimento de outras minas próximas. Além disso, não foram registradas vítimas, uma vez que a área estava desocupada.

A retomada do monitoramento do solo na região afetada permitirá avaliar se o solo continua em movimento e, por meio de estudos, determinar a dimensão do desastre. Isso ajudará a determinar se o rompimento foi parcial, restrito ao trecho da Lagoa Mundaú, ou se foi um colapso mais abrangente
AR News
Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎

Siga-nos


📙 GLOSSÁRIO:

🖥️ FONTES :
Com Agências :

NOTA:
O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️
Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.