{ads}

Equipes do Departamento de Defesa dos EUA chegam à Guiana em face de agressões da Venezuela

Leia outros artigos :

Uma reunião bilateral entre o Brigadeiro Omar Khan, Chefe do Estado-Maior da Força de Defesa da Guiana (GDF), e a General do Exército dos EUA Laura Richardson, Comandante do Comando Sul dos EUA (SOUTHCOM). (Foto: GDF/ 27 de julho de 2023)



Guiana Reforça Colaboração Militar com os EUA em Meio a Ameaças Venezuelanas

Com o aumento da agressão por parte da Venezuela e uma campanha intensificada para anexar a região de Essequibo, na Guiana, a pequena nação sul-americana está intensificando sua colaboração militar e de defesa com vários países, incluindo os Estados Unidos da América (EUA).

Antes do referendo planejado pelo governo venezuelano para 3 de dezembro, a fim de garantir o apoio de seus cidadãos, duas equipes do Departamento de Defesa dos Estados Unidos estarão presentes na Guiana a partir da próxima semana, conforme anunciado pelo vice-presidente Dr. Bharrat Jagdeo durante uma conferência de imprensa no Gabinete do Presidente em Georgetown na quinta-feira.

Embora Jagdeo não tenha revelado detalhes sobre o tamanho das equipes ou o tempo de permanência, enfatizou que a Guiana está explorando todas as opções disponíveis para defender o país contra as ambições da Venezuela, mesmo que já tenha rejeitado qualquer decisão do Tribunal Internacional de Justiça (CIJ) para interromper o referendo em sua forma atual.

"Trabalharemos com nossos aliados para garantir que planejemos todas as eventualidades. Sei que vamos trabalhar em uma maior cooperação em matéria de defesa com vários países. Temos o Departamento de Defesa dos EUA com duas visitas à Guiana na próxima semana por duas equipes, e depois várias outras visitas no mês de dezembro", disse Jagdeo aos representantes da mídia.

Além disso, Jagdeo destacou que, embora tenham sido dadas garantias aos líderes da CIJ e da CARICOM de que a Venezuela não invadirá a Guiana, as declarações da vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, pintam um quadro diferente.

"Nunca se pode ter certeza... ela fala como se na próxima semana eles estivessem na Guiana", disse Jagdeo. Ele alertou que a comunidade internacional está ao lado da Guiana e que qualquer tentativa de invadir a Guiana seria um erro de cálculo da resposta.

"Se ela pensa que iremos capitular e sucumbir às suas ambições imperialistas, isso é falso. Seria um grave erro de cálculo da parte deles", disse o vice-presidente, sugerindo a possibilidade de apoio militar e de defesa externo.

Jagdeo salientou que, embora as forças armadas da Guiana tenham crescido ao longo dos anos com grandes investimentos em recursos de capital, o exército nunca foi construído para travar uma guerra ou ser o agressor. O objetivo central do investimento no exército é defender as fronteiras da Guiana e proteger as zonas econômicas exclusivas do país. No entanto, a Guiana está preparada para enfrentar a Venezuela com um exército muito maior.

"Nunca estivemos interessados em bases militares, mas temos que proteger nossos interesses. Não vamos sucumbir ao bullying da Venezuela", afirmou Jagdeo.

A controvérsia fronteiriça está perante o Tribunal Mundial, e a Guiana espera um acordo final e vinculativo que reafirme a Sentença Arbitral de 1899, que estabeleceu a fronteira existente entre ela e a Venezuela. Essencialmente, a Guiana busca que o tribunal reafirme que a região de Essequibo é sua.

Jagdeo afirmou que a Guiana está aberta ao diálogo com a Venezuela, mas enfatizou que não haverá interrupção do processo perante a CIJ. Em meio a essa tensão geopolítica, a Guiana busca solidificar sua posição e garantir a segurança e integridade de seu território diante das crescentes ameaças da Venezuela.
AR News
Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎

Siga-nos


📙 GLOSSÁRIO:

🖥️ FONTES :
Com Agências :

NOTA:
O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️
Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.