{ads}

Casa Branca condena postagem de Elon Musk no X que apoiava afirmação antissemita

Leia outros artigos :

Elon Musk está sob ataque da Casa Branca e de outros por postar apoio a uma afirmação antissemita em seu site de mídia social X, anteriormente conhecido como Twitter.


“Condenamos esta promoção abominável do ódio antissemita e racista nos termos mais fortes, que vai contra os nossos valores fundamentais como americanos”, disse o porta-voz da Casa Branca, Andrew Bates.
AR News
Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎
WASHINGTON – A Casa Branca condenou na sexta-feira uma postagem que Elon Musk fez no X que abraçava uma afirmação antissemita de outra conta que acusava os judeus de promoverem o ódio contra os brancos.

“Condenamos esta promoção abominável do ódio antissemita e racista nos termos mais fortes, que vai contra os nossos valores fundamentais como americanos”, disse o porta-voz da Casa Branca, Andrew Bates, num comunicado. “Todos temos a responsabilidade de unir as pessoas contra o ódio e a obrigação de nos manifestarmos contra qualquer pessoa que ataque a dignidade dos seus concidadãos americanos e comprometa a segurança das nossas comunidades”.

Na quarta-feira, um usuário postou no X acusações de que os judeus promovem o ódio aos brancos, dizendo que estava “profundamente desinteressado em dar a menor merda – agora sobre as populações judaicas ocidentais”, percebendo que “as minorias que apoiam a inundação de seu país não gosto muito deles."

Musk respondeu ao post: “Você disse a verdade”. Sua postagem obteve mais de 6 milhões de visualizações, de acordo com estatísticas fornecidas pelo site.

Mais tarde no tópico, Musk teve como alvo a Liga Anti-Difamação, uma organização que combate o antissemitismo.

“A ADL ataca injustamente a maioria do Ocidente, apesar da maioria do Ocidente apoiar o povo judeu e Israel”, escreveu Musk. “Isso ocorre porque eles não podem, pelos seus próprios princípios, criticar os grupos minoritários que são a sua principal ameaça”. Musk também criticou a ADL no passado.

Após o tweet inicial de Musk concordando com a afirmação anti-semita, Jonathan Greenblatt, CEO da ADL, chamou a atenção para o perigo de promover teorias antissemitas.

“Num momento em que o antissemitismo está explodindo na América e surgindo em todo o mundo, é indiscutivelmente perigoso usar a influência de alguém para validar e promover teorias antissemitas”, postou Greenblatt no X com uma captura de tela da postagem de Musk.

Na resposta da Casa Branca à postagem de Musk, Bates disse que era “inaceitável repetir a mentira hedionda por trás do ato mais fatal de antissemitismo da história americana em qualquer momento, muito menos um mês após o dia mais mortal para o povo judeu desde o Holocausto”.

“Como o presidente Biden disse semanas atrás em memória das vítimas do tiroteio na Sinagoga de Pittsburgh, a ‘atrocidade devastadora de 7 de outubro trouxe à tona memórias dolorosas deixadas por milênios de antissemitismo;’ e sob a sua presidência 'continuaremos a condenar o antissemitismo em todos os aspectos", continuou Bates. O tiroteio na sinagoga de Pittsburgh em 2018 deixou 11 mortos e sete feridos, e foi o ataque antissemita mais mortal da história dos EUA.
Siga-nos


📙 GLOSSÁRIO:

🖥️ FONTES :
Com Agências :
NBC NEWS
NOTA:
O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️
Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.