{ads}

Reino Unido envia navios da Marinha para ajudar Israel

Leia outros artigos :

O destroier HMS Defender da Marinha Real Britânica no porto de Batumi, no Mar Negro, na Geórgia. (Foto do arquivo: Reuters)


O Primeiro-Ministro britânico, Rishi Sunak, emitiu uma ordem determinante na quinta-feira, direcionando os recursos militares do Reino Unido para o Mediterrâneo Oriental com o intuito de apoiar Israel, fortalecer a estabilidade regional e conter a escalada de tensões, conforme anunciado pelo Downing Street em Londres.

Um grupo estratégico da Marinha Real será deslocado para o Mediterrâneo Oriental na próxima semana, uma medida preventiva destinada a apoiar iniciativas humanitárias. Além disso, aeronaves de patrulha e vigilância marítima iniciarão operações na região a partir de sexta-feira, com o objetivo de monitorar ameaças à estabilidade regional, como o contrabando de armas para grupos terroristas.

O pacote militar abrangente engloba aeronaves P8, meios de vigilância, dois navios da Marinha Real - RFA Lyme Bay e RFA Argus -, três helicópteros Merlin e uma companhia de Royal Marines. Estes recursos estão prontos para fornecer apoio prático a Israel e aos parceiros regionais, garantindo dissuasão e segurança.

"É imperativo que nos expressemos de maneira inabalável para evitar a repetição de cenas terríveis como as que testemunhamos nesta semana. Em cooperação com nossos aliados, a mobilização de nossas forças militares de elite apoiará os esforços para manter a estabilidade regional e evitar uma escalada adicional", afirmou Sunak.

Ele enfatizou que as equipes militares e diplomáticas do Reino Unido na região trabalharão em conjunto com parceiros internacionais para restaurar a segurança e garantir que a ajuda humanitária alcance as inúmeras vítimas inocentes deste ataque bárbaro perpetrado pelo Hamas.

O Downing Street divulgou que o Primeiro-Ministro britânico também solicitou o reforço das equipes militares no território israelense, em Chipre e em toda a região, para auxiliar no planejamento de contingência e apoiar os esforços das nações vizinhas em lidar com possíveis repercussões da instabilidade em Israel.

O secretário de Defesa do Reino Unido, Grant Shapps, enfatizou a necessidade de apoiar o direito inalienável de Israel à autodefesa e impedir influências externas maliciosas. Ele assegurou que o Grupo de Trabalho da Marinha Real, juntamente com as operações da RAF (Força Aérea Real) e o apoio militar abrangente, representam o compromisso inabalável do Reino Unido em frustrar a campanha terrorista do Hamas, enquanto permanece ao lado do povo israelense contra aqueles que procuram intensificar as tensões.

Sunak, na quinta-feira, também manteve uma conversa com o presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, para compreender o panorama regional mais amplo e sublinhar a importância de auxiliar os civis a deixar Gaza.

De acordo com o Downing Street, Sunak está programado para discutir a situação em Israel com líderes do norte da Europa durante a Cúpula da Força Expedicionária Conjunta na Suécia, na sexta-feira. Durante as conversas, espera-se que enfatizem a necessidade crítica de colaborar com parceiros em todo o Oriente Médio para promover a estabilidade, enquanto mantêm o foco na defesa da Ucrânia contra a Rússia.

Além disso, Sunak visitará o navio de guerra britânico HMS Diamond enquanto estiver em Gotland, na Suécia. Este navio está patrulhando o norte da Europa para reforçar a segurança na região. Durante a visita, o Primeiro-Ministro se familiarizará com as capacidades do navio irmão do Diamond, o HMS Duncan, atualmente implantado no Mediterrâneo em cooperação com a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).

Esse pacote abrangente de apoio militar, colaborando com os aliados já presentes na região, representa um testemunho significativo do apoio inequívoco do Reino Unido ao direito soberano de Israel à autodefesa. Ele também permitirá ao Reino Unido ajustar suas estratégias de acordo com as necessidades dos parceiros à medida que a situação se desenvolve nas próximas semanas.

Essa mudança estratégica ocorre após discussões do primeiro-ministro com Benjamin Netanyahu no início da semana e conversas do secretário de Defesa com seus colegas da OTAN em Bruxelas. Na quinta-feira, o secretário de Relações Exteriores do Reino Unido, James Cleverly, anunciou que o Reino Unido facilitará voos comerciais para auxiliar cidadãos britânicos vulneráveis que desejem deixar Israel.
AR News
Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎

Siga-nos


📙 GLOSSÁRIO:

🖥️ FONTES :
Com Agências :

NOTA:
O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️
Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.