{ads}

Irã ajudou a planejar ataques terroristas do Hamas contra Israel, diz relatório

Leia outros artigos :

Se Deus quiser, o câncer do regime sionista usurpador será erradicado pelas mãos do povo palestino e das forças da Resistência em toda a região. #AlAqsaStorm, escreveu o Imam Sayyid Ali Khamenei, Líder Supremo do Irã 


O jornal Wall Street Journal noticiou no domingo algo que muitos temiam após os ataques do Hamas e do Hezbollah a Israel: a possível participação do Irã no planejamento desses eventos. Segundo o WSJ, "O Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica deu luz verde final na segunda-feira passada em Beirute".

De acordo com o relatório, que cita altos membros dos grupos terroristas Hamas e Hezbollah, oficiais do Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica do Irã estiveram envolvidos no planejamento dos ataques desde agosto. Esses ataques, que começaram nas primeiras horas da manhã de sábado, incluíram operações por terra, ar e mar. Um festival de música foi invadido por paraquedistas e homens armados em veículos, resultando na trágica morte de 260 jovens israelenses, além do sequestro e assassinato de outros.

As reuniões onde os ataques terroristas foram planejados ocorreram em Beirute, no Líbano, envolvendo oficiais do Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica, membros do Hamas (apoiado pelo Irã) e do Hezbollah. O secretário de Estado, Antony Blinken, falando em nome do governo Biden durante os noticiários de domingo, expressou sua surpresa quanto ao evento: "Este é um ataque que não acho que alguém previu imediatamente", disse Blinken à Kristen Welker da NBC.

Ele continuou, afirmando que o foco deve ser garantir que Israel tenha os recursos necessários para lidar com a situação e proteger seus cidadãos. Em uma entrevista à CNN, ele indicou que os EUA ainda não viram provas diretas do envolvimento do Irã neste ataque específico, mas reconheceu a existência de uma longa relação entre as partes.

Apesar das informações divulgadas pelo WSJ, um funcionário dos EUA não confirmou ou corroborou as reuniões mencionadas. No entanto, o aiatolá Ali Khamenei do Irã declarou que "o regime sionista será erradicado pelas mãos do povo palestino e das forças da Resistência em toda a região".

Curiosamente, o X de Elon Musk sinalizou as postagens do aiatolá como uma violação das regras, embora as tenha mantido por serem de interesse público.

Israel responsabilizou o Irã pelos ataques. Nas redes sociais, muitos destacaram que esses eventos ocorreram pouco depois de os EUA terem autorizado o descongelamento de 6 bilhões de dólares em fundos iranianos como parte de um acordo de troca de prisioneiros para garantir a libertação de cinco cidadãos americanos.

Gilad Erdan, embaixador de Israel na ONU, comentou sobre a situação, afirmando que "sabemos que houve reuniões na Síria e no Líbano com outros líderes dos exércitos terroristas que cercam Israel, então obviamente é fácil compreender que eles tentaram coordenar-se. Os representantes do Irã na nossa região tentaram ser coordenados tanto quanto possível com o Irã".

Parte da motivação para lançar o ataque agora foi o desejo de perturbar Israel durante um momento de lutas políticas internas e também de interromper as conversações de paz mediadas pelos EUA entre a Arábia Saudita e Israel.




AR News
Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎

Siga-nos


📙 GLOSSÁRIO:

🖥️ FONTES :
Com Agências :

NOTA:
O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️
Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.