-->

{ads}

Dinheiro manchado de sangue: o intrigante sistema de 'Pagar-para-Matar' da Autoridade Palestina , ao Hamas

Leia outros artigos :

Uma vista aérea mostra os danos causados ​​após uma infiltração em massa de homens armados do Hamas vindos da Faixa de Gaza, no Kibutz Beeri, no sul de Israel, em 11 de outubro de 2023


Os bastidores dos pagamentos do terrorismo: desvendando o 'Fundo dos Mártires'


A Autoridade Palestina está programada para desembolsar uma quantia substancial, aproximadamente US$ 2,8 milhões, destinada às famílias dos terroristas do Hamas que perderam a vida, de acordo com uma investigação minuciosa conduzida pela Palestinian Media Watch (PMW), uma organização independente e vigilante dos meios de comunicação. Dentro do atual sistema de "pagamento pela morte", oficialmente denominado "Fundo dos Mártires" pela Autoridade Palestina, os terroristas são remunerados financeiramente como incentivo por atos de terrorismo. A magnitude do dano infligido determina o valor do salário destinado ao terrorista ou à sua família. Segundo a PMW, a família de um terrorista será agraciada com uma soma considerável de NIS 6.000 (cerca de US$ 1.500) e um subsídio vitalício mensal de NIS 1.400 (US$ 353), totalizando aproximadamente NIS 7.400. Além disso, o relatório indica que as famílias às quais os terroristas se uniram pelo matrimônio receberão um montante ainda mais substancial.

Financiamento Internacional e Atos de Terror: Os Vínculos Revelados na Palestina



De acordo com o mesmo relatório, a Autoridade Palestina também planeja desembolsar cerca de US$ 17.590 para aproximadamente 50 novos prisioneiros do Hamas no decorrer deste mês. O valor das transferências financeiras é considerado uma estimativa conservadora. Os US$ 2,8 milhões em questão equivalem a mais de NIS 11 milhões. No entanto, a PMW alega que esta quantia é uma subestimação, uma vez que se espera que haja mais "mártires" e prisioneiros vinculados à organização terrorista Hamas.

Para agravar ainda mais a situação, a PMW acusa a Autoridade Palestina, no seu relatório meticuloso, de receber financiamento direto de países membros da União Europeia para viabilizar os pagamentos do programa "pagar-para-matar". Essas alegações levantam sérias preocupações sobre a origem e a legitimidade dos fundos empregados no financiamento de atividades terroristas.

A visualização de soldados israelenses minuciosamente inspecionando os veículos carbonizados dos participantes do Festival Nova, após um ataque perpetrado por indivíduos armados do Hamas provenientes de Gaza, próximo à fronteira de Israel com a Faixa de Gaza, no sul de Israel, em 13 de outubro de 2023, oferece uma imagem perturbadora da realidade da região. Esse incidente é apenas um exemplo vívido da violência desenfreada que persiste na área, deixando as comunidades locais em constante estado de apreensão e desassossego.

AR News
Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎

Siga-nos


📙 GLOSSÁRIO:

🖥️ FONTES :
Com Agências :

NOTA:
O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️
Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.