Maceió-AL

Mais de 200.000 crianças com desnutrição aguda e 800.000 crônica na Venezuela - Relatório da HUM Venezuela

Veja também

Mais de 15 milhões de pessoas dependem de ajuda para sobreviver, revela HUM Venezuela

Mais de 15 milhões de pessoas dependem de ajuda para sobreviver, revela HUM Venezuela

Logo AR NEWS NOTÍCIAS 24 horas
AR NEWS NOTÍCIAS 24 horas






A complexa emergência humanitária na Venezuela persiste e o número de pessoas necessitadas no país cresceu em 2022 e ultrapassou 19 milhões, revelou a plataforma HUM Venezuela , composta por 90 organizações da sociedade civil. 

De acordo com o Relatório de Acompanhamento da Emergência Humanitária Complexa correspondente a 2022, cujos resultados foram apresentados em 4 de outubro, 19,7 milhões de pessoas estão em situação de pobreza multidimensional na Venezuela, em meio ao empobrecimento econômico e ao colapso dos serviços. .

O documento , que inclui informações coletadas em mais de 6.000 lares em 18 estados do país, além de dados secundários, destaca que as dificuldades que as pessoas enfrentam para sobreviver na Venezuela são mais complexas, em função de um maior número de problemas conectado entre Sim.

“ Sete anos de emergência humanitária complexa corroeram as reservas e estratégias das famílias para sobreviver, gerando uma carga maior de vulnerabilidades, consequências e problemas”, disse Jo D'Elia, diretor do Civilis DD. H H. e membro do HUM Venezuela. 

A avaliação mostrou que 8,8 milhões de pessoas carecem de gás doméstico, enquanto as falhas elétricas afetam 5,9 milhões de habitantes.

Problemas de acceso a alimentos

Por razões econômicas, a maioria da população enfrenta problemas de acesso aos alimentos, acrescentou D'Elia. As famílias destinam mais da metade de suas despesas para a compra de alimentos.

No total, até março de 2022, 18,7 milhões de pessoas perderam ou exauriram irreversivelmente seus meios de subsistência (poupanças, bens ou meios de produção), enquanto 15,4 milhões de pessoas dependem de vales, remessas ou ajuda de terceiros por terem perdido todas ou a maior parte de suas fontes de renda. rendimentos do trabalho ou negócios. 

Além disso, 12,3 milhões de pessoas estão em situação de insegurança alimentar na Venezuela. Deste total, 2,1 milhões estão em situação de insegurança alimentar severa. Em relação à desnutrição, 4,3 milhões de pessoas tiveram que se privar de alimentos, enquanto se estima que 1,4 milhão de pessoas passaram dias inteiros sem comer.

O relatório do HUM Venezuela destaca que mais de 200.000 meninos e meninas com menos de 5 anos sofreram de desnutrição aguda e estima que 800.000 sofrem de desnutrição crônica ou retardo de crescimento . 

Da mesma forma, a organização indica que 6,1 milhões de crianças e adolescentes não recebem merenda escolar regular, suficiente e adequada, enquanto 1,3 milhão deixaram de frequentar a escola devido à emigração, dificuldades econômicas em casa ou se dedicar ao trabalho.

Marianella Herrera, representante do Observatório de Saúde da Venezuela (OVS), destacou que a compilação de dados e o diagnóstico comunitário realizado pelas próprias organizações permitiram gerar uma base para trabalhar, mas lembrou a necessidade de ter dados oficiais sobre educação, alimentação, saúde e água. 

"Você não pode entregar comida em meio a deslizamentos de terra e enchentes, não pode cozinhar arroz e lentilha sem água potável, não pode andar em um lixão. Encontrar as conexões que nos levem à abordagem adequada a quem mais precisa exige uma intervenção imediata e eticamente aprovada”, disse. 

saúde em crise

O impacto da complexa emergência humanitária não mostrou sinais de melhora geral, segundo o relatório, e continua sendo “devastador” em várias áreas da vida das pessoas e do funcionamento do país. 

Segundo o HUM Venezuela, 19,1 milhões de pessoas têm necessidades humanitárias de saúde devido à inoperacionalidade dos serviços do sistema público de saúde.

Destes, 8,4 milhões enfrentam sérias dificuldades para receber atendimento médico, enquanto os medicamentos são economicamente inacessíveis para 9,3 milhões de pessoas. No período estudado, 3,1 milhões de pessoas não fizeram tratamento. 

Conforme explica D'Elia, o serviço de água falhou para 15,9 milhões de pessoas, que passam semanas e meses sem recebê-lo. Além disso, estima-se que 6,4 milhões de pessoas se abastecem de fontes inseguras e que 21,2 milhões de pessoas recebam água com sinais de contaminação. 

Jaime Lorenzo, diretor da organização Médicos Unidos da Venezuela , alertou para os danos irreversíveis sofridos por muitos pacientes devido às dificuldades de obter atendimento e acesso a tratamentos caros. Referiu-se ainda à entrada de medicamentos não registados no país, o que constitui uma prática de circulação de medicamentos inseguros .



🔵Para as últimas manchetes, siga nosso canal do Google Notícias on-line ou pelo aplicativo.  📰 aqui



Continue a leitura após o anúncio:
Confira  Últimas Notícias 🌎

“Não podemos esquecer os pacientes com doenças crônicas ou não transmissíveis que estão enfrentando um sistema de saúde indiretamente privatizado. Também precisamos ser claros sobre doenças como tuberculose, mortalidade materna, mortalidade infantil, gravidez precoce e abortos", afirmou.

Feliciano Reyna, defensor de direitos humanos e diretor da Ação Solidária, lembrou que após 7 anos de crise, no nível governamental ainda não se reconhece que a Venezuela está em uma emergência humanitária complexa.

Reyna ressaltou que, apesar do aumento do número de pessoas com necessidades humanitárias no país, a meta do Plano de Resposta Humanitária para a Venezuela ainda é insuficiente (5,2 milhões de pessoas).

As organizações que compõem o HUM Venezuela pedem que se cheguem a acordos ao mais alto nível para superar os obstáculos do acesso humanitário e, ao mesmo tempo, pedem que se sustente a resposta humanitária no país pelo tempo que for necessário sem enfraquecê-la em nenhuma das acordos a que se chega com o Estado venezuelano.

📙 GLOSSÁRIO:


🖥️ FONTES :
 HUM VENEZUELA - documento
Com Agências

O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️

  Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
–>