Maceió-AL

EUA alertam que varíola pode sofrer mutação e ter resistência a medicamento antiviral

Veja também

Logo AR NEWS NOTÍCIAS 24 horas
AR NEWS NOTÍCIAS 24 horas

AR NEWS:  Brasil, Maceió ,15 de setembro  de 2022




Autoridades de saúde dos EUA estão alertando contra o uso excessivo do único medicamento disponível para tratar a varíola dos macacos, dizendo que mesmo uma pequena mutação no vírus pode tornar as pílulas ineficazes.

A Food and Drug Administration atualizou sua orientação esta semana para o Tpoxx, que foi prescrito para dezenas de milhares de pacientes afetados pelo vírus.

Em uma atualização online, os funcionários da FDA alertaram que uma única alteração molecular na varíola dos macacos “poderia ter um grande impacto na atividade antiviral do Tpoxx”. Como os vírus estão em constante evolução para superar os obstáculos à infecção, incluindo medicamentos, os reguladores enfatizaram que os médicos devem ser “judiciosos” ao prescrever o medicamento.


O pedido para reduzir o uso do Tpoxx segue semanas de críticas de defensores do HIV e outros grupos de pacientes que pediram à administração Biden para tornar o medicamento antiviral mais amplamente disponível. O Tpoxx é aprovado para o vírus da varíola relacionado, e seu uso contra a varíola dos macacos é considerado experimental e rigidamente controlado por autoridades federais.

🔵Para as últimas manchetes, siga nosso canal do Google Notícias on-line ou pelo aplicativo.  📰 aqui

Os médicos que desejam prescrever o medicamento devem enviar um pedido aos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, documentando a necessidade do paciente e concordando em acompanhar seus resultados e quaisquer efeitos colaterais. As autoridades enviaram 37.000 cursos da droga para os médicos.

O Tpoxx funciona visando uma única proteína encontrada na varíola dos macacos, varíola e vírus semelhantes. A FDA disse esta semana que vários relatórios em ambientes de laboratório, animais e humanos sugerem várias maneiras pelas quais a varíola dos macacos pode desenvolver resistência à terapia.

A atualização ocorreu quando autoridades federais expressaram na quinta-feira um otimismo cauteloso sobre a trajetória do surto, observando que os novos casos caíram cerca de 50% desde o pico em agosto.

Durante um briefing na Casa Branca, a diretora do CDC, Dra. Rochelle Walensky, atribuiu o declínio às vacinas, ao alcance educacional e aos indivíduos que reduzem os comportamentos ligados à disseminação. A grande maioria dos casos nos EUA ocorreu em homens que fazem sexo com homens, embora as autoridades enfatizem que o vírus pode infectar qualquer pessoa.


O Dr. Anthony Fauci, o principal oficial de doenças infecciosas do país, observou que a resistência é sempre um risco ao usar medicamentos antivirais.

“É por isso que nos sentimos desconfortáveis ​​quando você só tem uma única droga”, disse Fauci a repórteres. Ele acrescentou que um estudo recentemente lançado do Tpoxx, apoiado pelos Institutos Nacionais de Saúde, rastreará sinais de mutação que podem levar à resistência. Espera-se que o estudo envolva mais de 500 pacientes em 60 locais dos EUA.


Continue a leitura após o anúncio:
Confira  Últimas Notícias 🌎

No mês passado, o governo Biden invocou poderes de emergência raros para aumentar o suprimento limitado de vacinas contra a varíola do macaco no país. E na semana passada uma declaração separada acelerou o uso de testes experimentais para o vírus.

Mas nenhuma mudança foi feita para permitir o uso emergencial do Tpoxx, alimentando reclamações de grupos que representam homens gays e bissexuais.

O estoque nacional do governo dos EUA contém mais de 1,7 milhão de doses de Tpoxx, originalmente fabricadas para uso durante um potencial ataque de bioterrorismo.

A FDA aprovou o medicamento em 2018 sob sua “regra animal”, que permite a aprovação com base em dados de animais quando os testes em humanos são antiéticos ou inviáveis. A varíola foi declarada erradicada em 1980 pela Organização Mundial da Saúde, descartando a possibilidade de estudos em humanos.

Embora o medicamento tenha sido aprovado para varíola, sua eficácia foi medida em macacos infectados com varíola, considerada um preditor razoável do efeito da varíola em humanos. Os animais que receberam Tpoxx sobreviveram em taxas mais altas do que aqueles que receberam placebo. Mas os funcionários da FDA alertaram que os resultados em animais devem ser confirmados em testes em humanos.

"Sem testes em humanos, não sabemos se o Tpoxx é benéfico para humanos com varíola dos macacos", disse o comissário da FDA, Dr. Robert Califf, aos legisladores do Senado em uma audiência nesta semana.

O CDC informou na semana passada que 3,5% dos pacientes rastreados por meio de seu programa Tpoxx relataram efeitos colaterais, principalmente dor de cabeça e náusea.

A agência recebeu apenas cerca de 200 formulários de médicos documentando os sintomas e resultados iniciais do paciente, representando menos de 1% das doses enviadas desde o início do surto.


📙 GLOSSÁRIO:


🖥️ FONTES :
 
Com Agências


🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️

  Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
–>