Maceió-AL

É hora do mundo reconhecer monkeypox como pandemia , diz Dr. Eric Feigl-Ding

Veja também

AR NEWS NOTÍCIAS   Brasil, Maceió 11   de julho de 2022
É hora do mundo reconhecer monkeypox como pandemia evitando os erros cometidos com a covid-19, diz Dr. Eric Feigl-Ding

É hora do mundo reconhecer monkeypox como pandemia evitando os erros cometidos com a covid-19, diz Dr. Eric Feigl-Ding




No dia 07 de julho , Dr. Eric Ding escreveu no twitter que "é hora de a comunidade global de saúde pública reconhecer uma realidade crescente: Monkeypox agora é uma pandemia - a menos que declaremos uma emergência e ajamos rapidamente para combatê-la, corremos o risco de repetir os mesmos erros que cometemos com a covid. 🧵"

Dr. Eric Ding é  epidemiologista trabalhando com equidade em saúde ,segurança sanitária mundial. e Cofundador  da @TheWHN ( Rede Mundial de Saúde ) que tem por finalidade unir pessoas, ciência e compaixão para resolver problemas mundiais de proteção a saúde
.

Temos que combater a pandemia de varíola antes que ela atinja as proporções da covid-19. Se agirmos, guiados pelas lições dos últimos dois anos, podemos evitar os erros que custaram  milhões de vidas ao mundo.Dr. Eric Ding


🔵 Acompanhe nosso blog site no Google News  para obter as últimas notícias 📰 aqui


O artigo escrito no The Washington Post :  Let’s call monkeypox what it is: A pandemic


É hora de a comunidade global de saúde pública reconhecer uma realidade crescente: Monkeypox agora é uma pandemia. E, a menos que declaremos uma emergência e ajamos rapidamente para combatê-la, corremos o risco de repetir os mesmos erros que cometemos com nossa batalha contra a covid-19.

Não mais contido em um único continente ou encontrado apenas entre os viajantes, o vírus da varíola dos macacos está passando por transmissão comunitária em dezenas de países em todo o mundo e se espalhando sem controle a uma taxa alarmante. Isto é especialmente perigoso para os imunocomprometidos, mulheres grávidas e crianças pequenas. Todos eles têm uma taxa de hospitalização e mortalidade pelo vírus muito maior do que a de adultos saudáveis.

No entanto, apesar do número crescente de casos, a Organização Mundial da Saúde minimizou amplamente o surto. Em 24 de junho, a agência não declarou uma emergência de saúde pública – assim como repetidamente falhou em emitir declarações de emergência e pandemia para o coronavírus, até finalmente declarar uma pandemia em março de 2020.

Historicamente encontrado na África Ocidental e Central, o vírus da varíola dos macacos começou a se espalhar internacionalmente no início de maio, quando o Reino Unido anunciou seu primeiro caso positivo confirmado. A reação global desde então tem sido incrivelmente lenta. As contagens de casos parecem baixas em relação à covid-19, e o mundo parece estar embalado em complacência, como um sapo em água aquecendo gradualmente. Hoje, o vírus se espalhou por mais de 70 países em seis continentes, sem sinais de redução. Segundo a própria OMS, os casos triplicaram na Europa nas últimas duas semanas . Precisamos acordar para o fato de que já estamos em uma panela fervendo.

Os dados europeus disponíveis mostram que a maioria das infecções ocorreu em homens que fazem sexo com homens (HSH), que geralmente são adultos jovens. No entanto, há casos relatados entre membros da família, contatos heterossexuais e contatos não sexuais, além de crianças. Cerca de 10% dos pacientes foram hospitalizados para tratamento ou isolamento, e houve uma internação na UTI.


Continue a leitura após o anúncio:
🟢Confira  Últimas Notícias 🌎
Dada a predominância precoce de casos na comunidade HSH, muitos países não estão testando outros com sintomas de varíola, levando a um risco de números distorcidos de infecção e disseminação descontrolada mais ampla – o que, por sua vez, leva a um risco de muitos mais indivíduos serem infectados com casos graves .


Um novo estudo também sugere que o vírus pode estar sofrendo mutações 12 vezes mais rápido do que o esperado e pode levar a 60.000 novos casos por dia somente no Reino Unido até o final de 2022. Outros modelos sugerem que poderíamos ver 100.000 casos em todo o mundo até agosto e 500.000 a 1 milhão de casos até o final de setembro .


A OMS foi criada com a visão de coordenar os esforços globais para promover a saúde e manter o mundo seguro, exatamente o que precisamos atualmente. Os profissionais de saúde e o pessoal da linha de frente estão em falta crítica e há conversas inadequadas sobre prevenção direcionada. Ao não dar o alarme preventivamente, a OMS está colocando inúmeras vidas em risco – assim como o atraso na classificação da covid-19 desempenhou um papel crítico no fracasso em controlar efetivamente a explosão global desse vírus.


Devemos contar com todo o espectro de prevenção e diagnóstico para conter a disseminação, impedir o desenvolvimento de reservatórios locais de doenças em roedores e evitar sofrimento e possível morte, especialmente em imunocomprometidos, gestantes e crianças pequenas.

Governos e autoridades de saúde em todo o mundo devem alertar o público sobre medidas de proteção e fornecer suporte para mitigação, identificação rápida de casos, diagnóstico precoce, rastreamento de contatos e isolamento. Embora exista uma vacina confiável contra a varíola dos macacos devido a pesquisas anteriores, levará muitos meses para aumentar a produção para o mundo.

Aqui nos Estados Unidos, o governo federal já encomendou 1,6 milhão de doses para 800.000 americanos, mas elas não estarão disponíveis até o final de 2022. Até lá, será tarde demais, a menos que ajamos agora com outras medidas de contenção. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças precisam dar o exemplo e incentivar medidas de precaução baseadas na ciência para proteger os americanos.


Nós da Rede Mundial de Saúde tomamos medidas para emitir um alerta precoce. Em 22 de junho, declaramos a varíola dos macacos uma emergência pandêmica e divulgamos orientações de saúde pública sobre medidas para conter a propagação. Convidamos a OMS a se juntar a nós e esperamos que reconsidere e aja em breve. O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, reconheceu recentemente a crescente ameaça da varíola dos macacos.

Devemos todos nos recusar a andar cegamente, permitindo que o presente se torne o prólogo de uma catástrofe maior. As autoridades globais de saúde devem defender e adotar uma abordagem unificada e coerente para combater a pandemia de varíola antes que ela atinja as proporções da covid-19. Se agirmos, guiados pelas lições dos últimos dois anos, podemos evitar os erros que custaram milhões de vidas ao mundo.

🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️

🖥️ FONTES : 
The Washington Post
Eric Feigl-Ding é epidemiologista e cofundador da Rede Mundial de Saúde.
 Kavita Patel é médica e ex-diretora de políticas do Escritório de Assuntos Intergovernamentais e Engajamento Público da Casa Branca. 
Yaneer Bar-Yam é presidente do NECSI e cofundador da Rede Mundial de Saúde.
📙 GLOSSÁRIO:

Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
–>