Maceió-AL

Suspeito de envenenar ex-oficial da KGB morre por complicações do Covid-19

AR NEWS NOTÍCIAS 
Dmitry Kovtun era procurado pelo Reino Unido em conexão com a morte de Alexander Litvinenko em Londres em 2006
Dmitry Kovtun em Moscou, Rússia, 2007
Dmitry Kovtun em Moscou, Rússia, 2007

🔵 Acompanhe nosso blog site no Google News  para obter as últimas notícias 📰 aqui

O empresário Dmitry Kovtun, um dos dois russos acusados ​​pelo Reino Unido de envenenar o ex-oficial da KGB Alexander Litvinenko em Londres em 2006, morreu no sábado.

A morte de Kovtun foi anunciada nas redes sociais por seu amigo Andrey Lugovoy, um parlamentar russo também procurado por Londres pelo caso Litvinenko. Ele disse que Kovtun faleceu por complicações do Covid-19.

As autoridades britânicas acusaram Kovtun e Lugovoy de assassinar Litvinenko e exigiram sua extradição, que foi recusada pela Rússia.
Alexander Litvinenko
Alexander Litvinenko


Ambos os homens se encontraram com Litvinenko várias vezes nas semanas que antecederam sua morte, que foi determinada por envenenamento pelo elemento radioativo polônio.
🟢Confira  Últimas Notícias 🌎

Kovtun e Lugovoy negaram qualquer irregularidade.

Em 2021, o Tribunal Europeu de Direitos Humanos decidiu que a dupla assassinou Litvinenko enquanto atuava como “agentes” da Rússia. O Kremlin argumentou que o veredicto era infundado e politicamente motivado.

Após o colapso da União Soviética, Litvinenko continuou a trabalhar no Serviço Federal de Segurança da Rússia, a agência sucessora da KGB. Ele fugiu para a Grã-Bretanha em 2000 depois que uma série de investigações criminais foi iniciada contra ele. Ele se tornou crítico do governo russo e foi co-autor de um livro no qual afirmava que os atentados de 1999 em apartamentos na Rússia foram um trabalho interno.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem