Maceió-AL

Presidente da Ucrânia promete continuar lutando enquanto as batalhas acontecem na Frente Oriental

AR NEWS NOTÍCIAS 19 de junho de 2022
O chefe da Otan alertou que os países ocidentais devem estar prontos para oferecer apoio de longo prazo a Kyiv.
O chefe da Otan alertou que os países ocidentais devem estar prontos para oferecer apoio de longo prazo a Kyiv.


Guerra Rússia-Ucrânia: A Ucrânia disse que repeliu novos ataques das forças russas na frente oriental, onde houve semanas de batalhas ferozes enquanto Moscou tenta tomar a região industrial de Donbass.
🔵 Acompanhe nosso blog site no Google News  para obter as últimas notícias 📰 aqui

Kyiv:O chefe da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) alertou que a guerra na Ucrânia pode durar "anos", pois o presidente Volodymyr Zelensky prometeu no domingo que suas forças não entregariam o sul do país à Rússia após sua primeira visita à linha de frente.
A Ucrânia disse que também repeliu novos ataques de forças russas na frente oriental, onde houve semanas de batalhas ferozes enquanto Moscou tenta tomar a região industrial de Donbass.

Enquanto a Ucrânia permaneceu desafiadora, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, alertou que os países ocidentais devem estar prontos para oferecer apoio de longo prazo a Kyiv durante uma guerra opressiva.

"Devemos estar preparados para que isso dure anos", disse Stoltenberg ao jornal alemão Bild.

"Não devemos enfraquecer nosso apoio à Ucrânia, mesmo que os custos sejam altos - não apenas em termos de apoio militar, mas também por causa do aumento dos preços da energia e dos alimentos".

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, emitiu um aviso semelhante, pedindo apoio sustentado a Kyiv ou arriscar "a maior vitória por agressão" desde a Segunda Guerra Mundial.

"O tempo agora é o fator vital", escreveu Johnson em um artigo para o Sunday Times depois de fazer sua segunda visita a Kyiv, pedindo ao Ocidente que garanta que a Ucrânia tenha "resistência estratégica para sobreviver e, eventualmente, prevalecer".

 'Devolver tudo' 

As forças russas direcionaram seu poder de fogo para o leste e sul da Ucrânia nas últimas semanas desde que falharam em sua tentativa de tomar a capital Kyiv após a invasão relâmpago de 24 de fevereiro.

Zelensky fez uma rara viagem fora de Kyiv no sábado para a cidade de Mykolaiv, no Mar Negro, e visitou tropas nas proximidades e na região vizinha de Odessa pela primeira vez desde a invasão russa.

"Não entregaremos o sul a ninguém, devolveremos tudo o que é nosso e o mar será ucraniano e seguro", disse ele em um vídeo postado no Telegram enquanto voltava para Kyiv.

Ele disse que conversou com tropas e policiais durante sua visita.

"O humor deles é confiante e, olhando em seus olhos, é óbvio que todos não duvidam da nossa vitória", disse ele.

Mas Zelensky admitiu que as perdas foram "significativas", acrescentando: "Muitas casas foram destruídas, a logística civil foi interrompida, há muitos problemas sociais".

Mykolaiv é um alvo chave para a Rússia, pois está a caminho do porto estratégico de Odessa, no Mar Negro.

Bloqueados pela Rússia, os moradores de Odessa voltaram sua atenção para reunir o esforço da frente doméstica.

"Todos os dias, incluindo o fim de semana, venho fazer uma rede de camuflagem para o exército", disse Natalia Pinchenkova, 49, atrás de uma grande bandeira da União, uma demonstração de agradecimento ao Reino Unido por seu apoio à Ucrânia desde o início do conflito.

Enquanto isso, soldados em Mykolaiv tentavam manter suas rotinas pré-guerra vivas, com um dizendo que não desistiria de sua dieta vegana na linha de frente.

Oleksandr Zhuhan disse que recebeu um pacote de uma rede de voluntários para manter sua dieta baseada em vegetais.

"Havia patê e salsichas veganas, homus, leite de soja... e tudo isso de graça", disse alegremente a professora de teatro de 37 anos.

'Herói' 

De volta a Kyiv, com as ondas de choque da guerra continuando a reverberar em todo o mundo, milhares se reuniram para prestar homenagem a um jovem - Roman Ratushny, uma figura de destaque no movimento pró-europeu Maidan da Ucrânia, que foi morto lutando contra russos no leste do país. no início deste mês com apenas 24 anos.

Em frente ao caixão envolto em uma bandeira ucraniana amarela e azul ao pé de um monumento com vista para a extensa Praça da Independência na capital, pessoas de todas as idades saudaram sua memória.

"Acho importante estar aqui porque ele é um herói da Ucrânia e devemos lembrá-lo", disse à AFP Dmytro Ostrovsky, um estudante de 17 anos.

A perda colocou um rosto humano na dor compartilhada dos ucranianos, enquanto o derramamento de sangue continua.

O pior dos combates continua sendo na região industrial oriental de Donbas, com batalhas em vilarejos nos arredores da cidade de Severodonetsk, que a Rússia tenta tomar há semanas.

"Existe uma expressão: prepare-se para o pior e o melhor virá por si mesmo", disse à AFP o governador da região leste de Lugansk, Sergiy Gaiday, em entrevista à AFP em uma entrevista da cidade de Lysychansk, controlada pela Ucrânia, do outro lado do rio de Severodonetsk.

"É claro que precisamos nos preparar", disse ele, vestindo um colete à prova de balas e carregando cartuchos de armas e um torniquete.

As forças armadas da Ucrânia disseram no domingo que repeliram os ataques russos a vilarejos perto de Severodonetsk.

"Nossas unidades repeliram o ataque na área de Toshkivka", disse o exército ucraniano no Facebook. "O inimigo recuou e está se reagrupando."

Ele disse que as forças russas estavam "invadindo" em direção à vila de Orikhove, mas que "repugnaram com sucesso" um ataque perto da vila.

Em Lysychansk, o governador Gaiday disse que ver sua cidade natal, Severodonetsk, ser bombardeada e pessoas que ele conhecia morrendo foi "doloroso".

"Sou um ser humano, mas enterro isso dentro de mim", disse ele, acrescentando que sua tarefa é "ajudar as pessoas o máximo possível".
🟢Confira  Últimas Notícias 🌎

Exceto pela manchete, esta história não foi editada pela equipe do AR NEWS e é publicada a partir de um feed sindicado
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem