Maceió-AL

Incêndios aumentam em maio na Amazônia brasileira

Veja também

AR NEWS NOTÍCIAS 01 de junho de 2022
O Brasil registrou o maior número de incêndios na Amazônia no mês de maio desde 2004, e o maior já registrado na região do Cerrado no mês passado, segundo dados oficiais divulgados nesta quarta-feira.
🔵 Acompanhe nosso blog site no Google News  para obter as últimas notícias 📰 aqui

Alimentando os temores sobre o futuro da maior floresta tropical do mundo, a agência espacial nacional, INPE, disse que dados de satélite mostraram um total de 2.287 incêndios na bacia amazônica brasileira em maio, um aumento de 96% em relação a maio de 2021.
ESTA FOTO DE ARQUIVO TIRADA EM 16 DE AGOSTO DE 2020 MOSTRA UMA VISTA AÉREA DE UMA ÁREA EM CHAMAS DA RESERVA DA FLORESTA AMAZÔNICA AO SUL DE NOVO PROGRESSO, NO ESTADO DO PARÁ, BRASIL. | AFP/CARL DE SOUZA
ESTA FOTO DE ARQUIVO TIRADA EM 16 DE AGOSTO DE 2020 MOSTRA UMA VISTA AÉREA DE UMA ÁREA EM CHAMAS DA RESERVA DA FLORESTA AMAZÔNICA AO SUL DE NOVO PROGRESSO, NO ESTADO DO PARÁ, BRASIL. | AFP/CARL DE SOUZA


É o segundo maior número registrado para o mês, depois de 2004, quando foram 3.131.

No Cerrado, uma savana tropical de biodiversidade ao sul da Amazônia, houve 3.578 incêndios, segundo dados do INPE, um aumento de 35% em relação a maio de 2021.
🟢Confira  Últimas Notícias 🌎

Foi o valor mais alto para maio na região desde que os registros começaram em junho de 1998.

Ambientalistas chamaram os números de mais uma evidência de um aumento nos incêndios e desmatamento sob o presidente de extrema-direita Jair Bolsonaro.

“Esses números não são dados por acaso, eles são parte de uma tendência constante de aumento na destruição ambiental nos últimos três anos – o resultado de uma política governamental intencional”, disse o diretor executivo do escritório do World Wildlife Fund (WWF) no Brasil, Mauricio Voivodic, a repórteres.

"A ciência está sendo ignorada e o futuro fará o Brasil pagar um alto preço por isso."

Especialistas dizem que os incêndios na Amazônia, um importante amortecedor contra as mudanças climáticas, são quase todos definidos intencionalmente para limpar a terra para atividades como agricultura e pecuária.

Maio normalmente vê menos incêndios do que o pico da estação seca em agosto e setembro. Os altos números no início do ano levantaram temores de que 2022 poderia ser particularmente destrutivo.

Bolsonaro, que está intimamente ligado ao poderoso setor de agronegócio do Brasil, enfrentou críticas internacionais por um aumento acentuado do desmatamento na Amazônia e outros ecossistemas sob seu comando.

Desde que assumiu o cargo em 2019, o desmatamento anual médio na Amazônia brasileira aumentou 75% em relação à década anterior, segundo dados oficiais.

Também há alarme sobre a Mata Atlântica na costa leste do Brasil, onde o desmatamento aumentou 66% no ano passado, de acordo com um relatório da semana passada do grupo ambientalista SOS Mata Atlântica.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️

Fontes: Com Agências TIMES/AFP

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
–>