A Coreia do Norte fez um trabalho incrível ao manter o COVID do lado de fora ou mentiu !
Maceió-AL

Siga-nos

A Coreia do Norte fez um trabalho incrível ao manter o COVID do lado de fora ou mentiu !

Poucos especialistas em saúde acreditam que a Coreia do Norte conseguiu impedir a entrada do COVID-19 desde o início de 2020. Então, quando Kim Jong Un confirmou oficialmente o primeiro caso do país na quinta-feira, a pergunta foi mais: “Por que agora?” Kim há muito alardeia suas medidas de controle de vírus como evidência da superioridade de seu país, chamando os esforços de “sucesso brilhante”. Ele fechou a fronteira, paralisando uma economia já anêmica, e baniu atletas de duas Olimpíadas. Para manter a doença afastada, suas tropas até atiraram, mataram e queimaram o corpo de um funcionário do governo sul-coreano que flutuava perto de uma fronteira náutica. O tempo todo, pessoas de fora especularam que o COVID-19 já estava na Coreia do Norte, apesar de seu isolamento. O comandante das Forças dos EUA na Coreia disse em julho de 2020 que o vírus quase certamente chegou ao país, e tanto a China quanto a Rússia relataram surtos perto de suas fronteiras com a Coreia do Norte.
Um Dia na vida na Coreia do Norte
Um Dia na vida na Coreia do Norte


🔵 Acompanhe nosso blog site no Google News  para obter as últimas notícias 📰 aqui

Agora, depois que 520 milhões de casos foram relatados em todo o mundo, a Coreia do Norte reconheceu que o COVID-19 realmente chegou – deixando o Turcomenistão como o único país que ainda afirma ter zero casos. Kim, usando uma máscara, ordenou que todas as cidades fossem fechadas na quinta-feira após uma reunião do Politburo convocada às pressas. Observadores da Coreia do Norte disseram que Kim provavelmente divulgou o surto porque é grande demais para ser escondido, e é mais importante agora parecer que ele está respondendo rapidamente. Ele tem motivos para se preocupar que isso possa ser devastador: a Coreia do Norte até agora recusou todas as vacinas estrangeiras, deixando seus 26 milhões de pessoas vulneráveis ​​a cepas até mesmo leves em um país onde os cuidados de saúde já não são confiáveis.


🟢Confira  Últimas Notícias 🌎
A decisão de esclarecer as infecções provavelmente indicou que não seria mais “plausível continuar com suas alegações de zero Covid”, escreveu Ankit Panda, membro sênior do programa de política nuclear do Carnegie Endowment for International Peace, no Twitter. Um surto generalizado na capital Pyongyang, onde vive cerca de 1 em cada 10 norte-coreanos, atingiria membros da elite do regime que são relativamente mais informados sobre assuntos globais. Um bloqueio na cidade nesta semana levou ao pânico nas compras em lojas e longas filas para transporte público, informou o serviço especializado NK News na quinta-feira, citando fontes no local. Ainda assim, Kim provavelmente está confiante de que o surto pode ser gerenciado, de acordo com Rachel Minyoung Lee, uma não residente do Programa 38 North no Stimson Center. “A liderança norte-coreana provavelmente sentiu que reconhecer um surto em tempo hábil – e mostrar ao público que a liderança estava respondendo rapidamente – era necessário para controlar efetivamente a situação e buscar a cooperação do povo nos esforços intensificados de quarentena do regime”, disse. Lee, que trabalhou como analista para a Open Source Enterprise da CIA por quase duas décadas. Há muitos lugares onde o vírus poderia ter entrado na Coreia do Norte. Embora os aeroportos tenham sido em grande parte fechados durante a pandemia, o regime reabriu uma ligação ferroviária com a China em janeiro e os comerciantes do mercado negro cruzam frequentemente a fronteira. Um órgão das Nações Unidas disse que imagens de satélite mostram o tráfego marítimo em seu principal porto internacional de Nampho, e o comércio ilícito é realizado em mar aberto, violando as sanções.


🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem