Maceió-AL

Futebol,transportes públicos,restaurantes e bares ,supermercados e shoppings ,turismo e baixa vacinação ,estão contribuindo para a ascensão da Covid-19 em Alagoas

Veja também

As mortes diárias são o melhor indicador da progressão da pandemia, embora geralmente haja um intervalo de 17 a 21 dias entre a infecção e as mortes.
As mortes diárias são o melhor indicador da progressão da pandemia, embora geralmente haja um intervalo de 17 a 21 dias entre a infecção e as mortes.
Mapa da projeção de mortes diária de 14/02/2022



Não há dúvida que a baixa taxa de vacinação em crianças irá contribuir ainda mais para a disseminação viral do coronavírus no território Alagoano. Outros fatores estão colocando mais lenha na propagação da variante omicron, não só em nosso estado porém em todo o país . Em Alagoas  2.028.118 estão totalmente imunizados (com duas doses ou dose única) e equivalem a 60,03% da população do estado . A média móvel de mortes nos últimos 14 dias está em 8 . A Letalidade (Nº de mortos em relação ao total de infectados) em Maceió é de 2,61 %, enquanto a média nacional é 2,02 %.

Projeção de mortes em 05 de março de 2022
Projeção de mortes em 05 de março de 2022



Os jogos de Futebol:

Reunir dezenas de milhares de pessoas, mesmo ao ar livre, prolonga a pandemia porque abre a porta para a propagação do vírus. As atividades ao ar livre são mais seguras do que as internas, de acordo com os Centros de Controle de Doenças , mas grupos ao ar livre lotados ainda podem aumentar o potencial de transmissão devido à proximidade físicapara não mencionar, grandes quantidades de aplausos ou gritos. É muito difícil rastrear um aumento nos casos de volta a um evento específico, como um jogo esportivo ou um show, e desse modo a cadeia de transmissão vai paulatinamente aumentando dia após dia


🔵 Acompanhe nosso blog site no Google News  para obter as últimas notícias 📰 aqui

      Restaurantes e Bares

Restaurantes e outros espaços fechados lotados são os principais locais para eventos de superdisseminação, nos quais uma pessoa passa o vírus para muitas outras. Crédito: Aaron Lavinsky/Star Tribune/Getty
Restaurantes e outros espaços fechados lotados são locais para eventos de superdisseminação, nos quais uma pessoa passa o vírus para muitas outras. Crédito: Aaron Lavinsky/Star Tribune/Getty


No caso do serviço de alimentação, as evidências mostram que o SARS-CoV-2 não é um patógeno transmitido por alimentos, e o COVID-19 é transmitido principalmente de pessoa para pessoa ( Rizou et al., 2020 ; Shahidi, 2020 ; Jayaweera et al. al., 2020 ). Assim, para evitar refeitórios e cozinhas lotados, o ideal seria pedir a alimentação via inúmeros serviços de entrega.
É importante ressaltar que o coronavírus não deixará de infectar ,somente porque você está em um restaurante sem máscara. O vírus é inteligente, mas não para fazer essa escolha!!

Transporte Publico

A precariedade do transporte público no Brasil, e em nosso estado é bem evidente . É preciso algumas condições para existir uma melhor prevenção, mas que na maioria das vezes o público que faz uso diariamente dificilmente irá encontrar:

  • superfícies limpas, 
  • bom manuseio do ar e higiene das mãos com disponibilidades de álcool gel nos terminais são importantes, 
  • Usar máscara bem ajustada protege os outros e  pode proteger você também .
  • Manter distância. é quase impossível , basta ver na cidade os ônibus que mais se assemelham as latas de sardinhas 

Conforme a OMS , independentemente de apresentarem ou não sintomas, as pessoas infectadas podem ser contagiosas e o vírus pode se espalhar delas para outras pessoas.

Dados laboratoriais sugerem que as pessoas infectadas parecem ser mais infecciosas pouco antes de desenvolverem sintomas (ou seja, 2 dias antes ) e no início de sua doença. As pessoas que desenvolvem doenças graves podem ser infecciosas por mais tempo.

Recomendações da OMS 

  • Mantenha distância: Fique a pelo menos 1 metro de distância das outras pessoas, mesmo que não pareçam estar doentes, pois as pessoas podem ter o vírus sem apresentar sintomas.
  • Use uma máscara: use uma máscara de três camadas bem ajustada, especialmente quando não puder se distanciar fisicamente ou se estiver em ambientes fechados. Limpe as mãos antes de colocar e tirar a máscara.
  • Evite lugares lotados, mal ventilados, locais fechados e evite contato prolongado com outras pessoas. Passe mais tempo ao ar livre do que dentro de casa.
  • A ventilação é importante: Abra as janelas quando estiver dentro de casa para aumentar a quantidade de ar externo.
  • Evite tocar em superfícies, especialmente em ambientes públicos ou unidades de saúde, caso pessoas infectadas com COVID-19 as tenham tocado. Limpe as superfícies regularmente com desinfetantes padrão.
  •  Os coronavírus podem viver em superfícies metálicas por até 5 dias .
  • Limpe frequentemente as mãos com água e sabão ou com álcool gel. Se puder, leve com você um gel à base de álcool e use-o com frequência.
  • Cubra sua tosse e espirro com um cotovelo dobrado ou lenço de papel, jogando os lenços usados ​​em uma lixeira fechada imediatamente. Em seguida, lave as mãos ou use um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Vacine-se: Quando for a sua vez, vacine-se. Siga as orientações e recomendações locais sobre vacinação.


Supermercados e Shoppings

No início , ou por um breve período, tivemos uma abordagem na temperatura, disponibilidade de álcool gel , limpeza dos carrinhos etc , mas com o passar do tempo parece que esses estabelecimentos decretaram o fim da pandemia. 

O controle atualmente, é extremamente precário. Seria relevante que houvesse controle no número de pessoas no ambiente tomando por base a área do local em metros quadrados . Se é preconizado um distanciamento de no mínimo 1 metro de distância entre as pessoas, calcularia o número máximo por meio desse critério. Ao mesmo tempo definiria um período máximo de permanência nesses locais, já que  também é uma variável que favorece a transmissão . 

Variáveis  que favorecem a transmissão

  • Carga viral do portador e o período da infecção,
  • proximidade entre as pessoas ,
  • tempo de permanência no ambiente, e 
  • área definida em metro quadrado
  • Uso ou não de máscara
  • Cuidados de higiene presentes ou ausentes (lavar as mãos,álcool gel etc)
  • Estado vacinal 


Como exemplo do que foi relatado, imagine 10 pessoas sem máscaras, sentadas em um restaurante de 15 metros quadrados ( 3 metros de largura ,por cinco de extensão ), conversando ,degustando , bebendo, durante uma partida de futebol, que no mínimo tem duração de 2 horas . 
As chances de infecção são altíssimas neste exemplo , pelo tamanho do ambiente que não permite um correto distanciamento ,número de pessoas desproporcional a área , o tempo de grande exposição e  principalmente se não existir um controle vacinal acurado. 

Turismo

As portas abertas do estado de Alagoas, é um verdadeiro convite ao coronavírus. Houve recentemente a suspensão dos cruzeiros na cidade, mas por outro lado os transportes aéreos continuam mais rapidamente ajudando a espalhar o sars-cov-2 em território nacional, e principalmente em Alagoas. Os transportes rodoviários interestaduais e municipais  , também deixam sua parcela de contribuição.

Seria importante considerar :
  • reduzir o número de pessoas que viajam no mesmo veículo
  • abrir janelas para melhorar o fluxo de ar fresco. Abrir janelas e portas de veículos para ajudar a limpar o ar antes que alguém entre
  • ligar os sistemas de ventilação nos veículos - eles devem ser configurados para aspirar ar fresco e não para recirculá-lo.
  • garantir que os veículos sejam limpos regularmente, em particular entre diferentes usuários
  • fornecer orientação aos motoristas e funcionários sobre as medidas que podem tomar para reduzir os riscos ao viajar em um veículo
  • considerar as necessidades daqueles com características protegidas por lei (gestantes,deficientes físicos etc)
  • Controle vacinal efetivo!!


Baixa Vacinação

O secretário de estado da saúde Alexandre Ayres , em entrevista a SESAU em 14 de fevereiro, disse que as Fakenews são responsáveis pela baixa adesão a vacinação infantil.


 “Nós temos disponibilidade de doses, mas a procura ainda está muito baixa. Isso é decorrente, sem dúvida nenhuma, dos absurdos cometidos nas redes sociais, da quantidade de Fake News, de divulgações mentirosas que atrapalham e amedrontam os pais no quesito da vacinação pediátrica. Eu queria pedir a todos que vacinem seus filhos contra a Covid-19, assim como vacinam contra o sarampo e outras doenças. Precisamos proteger a população e, neste momento, as crianças estão muito vulneráveis”, Alexandre Ayres.

“Tenho trabalhado com muita transparência e serenidade nesse enfrentamento à pandemia. Estamos entrando para o terceiro ano liderando esse enfrentamento aqui em Alagoas. Eu tenho dialogado com os municípios. Ao Governo de Alagoas cabe o acondicionamento, a distribuição e toda a logística das vacinas. A execução cabe aos municípios. Nós criamos ranking de vacinação, criamos um programa chamado Vacina Alagoas, onde distribuímos 11 milhões de reais para que os municípios alagoanos pudessem estruturar sua rede de atendimento para os cidadãos se vacinarem”, disse Alexandre Ayres.

É redundante mas é importante não olvidar que ,O COVID-19 é transmitido quando as pessoas respiram ar contaminado por gotículas e pequenas partículas transportadas pelo ar. O risco de inalá-los é maior quando as pessoas estão próximas, mas podem ser inaladas a distâncias maiores, principalmente em ambientes fechados.

O distanciamento social ainda é crucial para mitigar a disseminação do COVID-19, e a vacinação é a única esperança para colocar em definitivo um fim na Pandemia !

Por hoje é só!
Mário Augusto


Fontes
https://www.arnewsnoticias.com/
https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/question-and-answers-hub/q-a-detail/coronavirus-disease-covid-19-how-is-it-transmitted
https://www.nature.com/articles/d41586-021-00460-x
https://www.gov.uk/government/publications/coronavirus-covid-19-safer-transport-guidance-for-operators/coronavirus-covid-19-safer-transport-guidance-for-operators
https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2590198222000112
https://www.saude.al.gov.br/covid-19-fake-news-e-responsavel-pela-baixa-adesao-na-vacinacao-infantil-segundo-ayres/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7674010/

  🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
–>