Maceió-AL

Juíza Gabriela Carina Knaul : relatora especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para a independência do poder Judiciário

Veja também



A juíza Gabriela Carina Knaul de Albuquerque Silva, 39, da Justiça mato-grossense, foi escolhida em 2009 como a nova relatora especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para a independência do poder Judiciário. Nascida em Florianópolis (SC), Gabriela vive desde a infância em Mato Grosso e marca a história como a primeira representante do Brasil a ocupar tal posto, de visibilidade internacional. 

Gabriela superou representante espanhola e um cubano na disputa pela vaga. A juíza contava com o apoio do Itamaraty e da presidência do Conselho de Direitos Humanos da ONU. A pré-seleção, que havia incluído Gabriela na lista de principais cotados à cadeira na ONU, tinha sido feita pessoalmente pelo presidente do Conselho de Direitos Humanos, o nigeriano Martin Ihoeghian Uhomoibhi. 

A oportunidade de disputar um cargo na entidade defensora da relação diplomática e da preservação dos direitos humanos entre os países surgiu há mais de um ano, quando a ONU abriu a vaga para “special-rapporteur”. As inscrições foram encerradas em abril deste ano e exigia notório saber jurídico de Direitos Humanos, ampla formação educacional e domínio de língua estrangeira. 

O título de relator especial é dado a pessoas que trabalham em nome de várias regionais e organizações internacionais que detêm mandatos específicos para investigar, acompanhar e recomendar soluções específicas aos problemas dos direitos humanos no panorama mundial. 

Gabriela Knaul de Albuquerque Silva é graduada em Direito pela Universidade de Cuiabá (Unic) e pós-graduada em Direito Público pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e atualmente cursa MBA em Gestão do Judiciário pela Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ). A carreira é marcada pela experiência de juíza titular em Sinop (500 quilômetros ao Norte de Cuiabá), que durou quatro anos (2004-2008). Antes, ela chegou a atuar em Rondonópolis. 

Por indicação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, Gabriela Albuquerque passou a integrar recentemente o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), auxiliando na coordenação do desenvolvimento do planejamento estratégico que servirá de base para modernizar o Judiciário de todo o país(http://www.diariodecuiaba.com.br/detalhe.php?cod=352836)

Leia também:

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
–>