{ads}

Transtornos alimentares entre adolescentes e adultos antes e durante a pandemia de COVID-19 em Ontário, Canadá

Leia outros artigos :

COVID-19 em Ontário, Canadá


Durante a pandemia de COVID-19, observou-se um aumento notável nas ocorrências de transtornos alimentares entre os jovens, mas a situação entre os adultos permaneceu em grande parte desconhecida. Nosso objetivo primordial foi investigar de forma abrangente as taxas de atendimentos de emergência e internações hospitalares relacionadas a transtornos alimentares, abarcando tanto adolescentes quanto adultos durante esse período desafiador.

Para alcançar esse intento, realizamos um minucioso estudo transversal baseado na população, utilizando dados administrativos de saúde vinculados aos residentes de Ontário, com idade compreendida entre 10 e 105 anos. O período de análise foi dividido em dois segmentos distintos: pré-pandemia, que se estendeu de 1º de janeiro de 2017 a 29 de fevereiro de 2020, e pandemia, que abarcou de 1º de março de 2020 a 31 de agosto de 2022.

Nossas descobertas revelaram um padrão intrigante. Durante a pandemia, houve um aumento considerável nas visitas aos pronto-socorros por transtornos alimentares, particularmente entre adolescentes com idades entre 10 e 17 anos. Comparando as taxas com aquelas esperadas a partir do período pré-pandêmico, tornou-se evidente um aumento significativo, com uma taxa de incidência de 2,21 (intervalo de confiança de 95% [IC] 2,17–2,26). Esta tendência também se estendeu aos adultos jovens, na faixa etária de 18 a 26 anos, onde observou-se um aumento na taxa de atendimentos em pronto-socorro, embora em menor escala (taxa de incidência [TIR] 1,13, IC 95% 1,10–1,16). Intrigantemente, os adultos mais velhos, com idades entre 41 e 105 anos, também foram afetados, embora em uma magnitude menor (TIR 1,15, IC 95% 1,07–1,24).

Contudo, quando se trata de internações hospitalares, os dados revelaram uma narrativa mais complexa. Embora tenha havido um aumento significativo nas internações entre os adolescentes (TIR 1,54, IC 95% 1,54–1,54), o cenário entre os adultos foi variado. Adultos mais jovens, entre 18 e 26 anos, testemunharam uma diminuição notável nas internações (TIR 0,72, IC 95% 0,64–0,80), uma tendência que foi ainda mais proeminente entre os adultos mais velhos, com idades entre 41 e 105 anos (TIR 0,72, IC 95% 0,64–0,80).

Essas disparidades nas taxas de utilização de cuidados intensivos para transtornos alimentares, delineadas por faixas etárias, têm implicações profundas na alocação dos recursos de saúde mental para os pacientes internados. Este estudo lança luz sobre a complexidade dos padrões de transtornos alimentares durante a pandemia, destacando a necessidade premente de uma abordagem diferenciada para as diversas faixas etárias afetadas.

Essas descobertas, baseadas em dados meticulosamente analisados, oferecem uma visão crucial para os profissionais de saúde mental e formuladores de políticas públicas. Compreender essas nuances é essencial para fornecer um suporte adequado e eficaz aos pacientes, garantindo que os recursos sejam direcionados de maneira apropriada, levando em consideração as características específicas de cada grupo demográfico.
AR News
Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎

Siga-nos


📙 GLOSSÁRIO:

🖥️ FONTES :
Com Agências :
Via CMAJ: Acute presentations of eating disorders among adolescents and adults before and during the COVID-19 pandemic in Ontario, Canada.
NOTA:
O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.
🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️
Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.