{ads}

Morte de alpinista no k2 desencadeia investigação

Leia outros artigos :

Imagens de terror mostraram outros alpinistas 'passando por cima dele



Uma investigação está em andamento após a fatalidade de um alpinista no K2, o pico mais perigoso do mundo, suscitando indignação devido a um vídeo que mostrava um carregador em situação crítica. 

O incidente ocorreu no segundo pico mais alto do mundo, onde outras imagens perturbadoras revelaram outros sherpas passando pelo homem ferido enquanto buscavam atingir o cume. O carregador paquistanês, identificado como Mohammed Hassan, apareceu deitado na neve após sofrer uma queda.

Morte do alpinista no K2,o pico mais perigoso do mundo, em meio à indignação com o vídeo que mostrava o 'carregador moribundo'



As alegações em torno dos acontecimentos de 27 de julho no K2 eclipsaram a conquista da alpinista norueguesa Kristin Harila e seu guia sherpa, Tenjin, que estabeleceram um recorde ao se tornarem os alpinistas mais rápidos a escalarem as 14 montanhas mais altas do mundo em 92 dias.

Em relação à morte do jovem alpinista de 27 anos, que teria escorregado e caído em uma trilha estreita conhecida como gargalo, Harila negou qualquer responsabilidade. Em suas declarações no Instagram, expressou sua frustração em relação à atribuição de culpa a outras pessoas pelo trágico acontecimento, afirmando que ninguém deveria ser responsabilizado.

As acusações emergiram de outros dois alpinistas que estavam no K2 naquele dia, Wilhelm Steindl da Áustria e Philip Flaemig da Alemanha. A dupla abandonou a escalada devido às condições climáticas, mas revisaram posteriormente os eventos com base em imagens de drone. O vídeo chocante já ganhou atenção online, gerando indignação pela maneira como o carregador foi deixado no chão enquanto a escalada continuava para outros.

As alegações de duplo padrão surgiram, com Steindl comentando que, se fosse um ocidental em situação semelhante, teria sido feito todo o possível para resgatá-lo. Harila explicou que Hassan estava pendurado de cabeça para baixo em uma parte perigosa do K2, e após uma hora de esforços, sua equipe conseguiu trazê-lo de volta à trilha. Ela e parte de sua equipe seguiram em direção ao cume, enquanto outro membro permaneceu com Hassan para prestar assistência.

A investigação sobre a morte de Hassan foi iniciada pelas autoridades da região de Gilgit-Baltistan, que possui jurisdição sobre o K2.


AR News


Continue a leitura do texto após o anúncio:
Confira>> Últimas Notícias 🌎


Siga-nos





📙 GLOSSÁRIO:


🖥️ FONTES :
Com Agências :


NOTA:

O AR NEWS publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do AR NEWS NOTÍCIAS.

🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️




Continue a leitura no site após o anúncio:

Postar um comentário

0 Comentários
* Por favor, não faça spam aqui. Todos os comentários são revisados ​​pelo administrador.