Maceió-AL

OMS relata 2.103 casos de monkeypox e aplica nova abordagem nas estatísticas

AR NEWS NOTÍCIAS 18 de junho de 2022
Monkeypox - ciclo - epidemiologia
Monkeypox - ciclo - epidemiologia


🔵 Acompanhe nosso blog site no Google News  para obter as últimas notícias 📰 aqui

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aboliu a distinção entre países endêmicos e não endêmicos em suas estatísticas de varíola, para facilitar o desenvolvimento de uma “resposta unificada” ao vírus.

Até recentemente, pensava-se que a doença infecciosa de baixa mortalidade “ocorre principalmente na África Ocidental e Central”, disse a OMS.

Mas, nos últimos meses, foram notificados casos em 42 países de cinco regiões (América, África, Europa, Mediterrâneo Oriental e Pacífico Ocidental), explicou a agência de saúde da ONU em seu último boletim sobre o assunto, datado de 17 de junho e enviado à mídia. este sábado.

“Estamos removendo a distinção entre países endêmicos e não endêmicos, relatando os países juntos sempre que possível, para refletir a resposta unificada ao vírus necessária”, concluiu.

Entre 1º de janeiro e 15 de junho de 2022, “um total acumulado de 2.103 casos confirmados” de varíola, bem como “um caso provável e uma morte, foram relatados na Nigéria, de 42 países em cinco regiões da OMS”, disse o relatório.

A OMS avaliará em 23 de junho se o atual surto representa uma “emergência de saúde pública de interesse internacional”.

A maioria dos casos confirmados está na Europa (1.773 ou 84%). Segue-se o continente americano (64 casos, 3%), o Mediterrâneo Oriental (14 casos) e o Pacífico Ocidental (7 casos).

Mas a OMS considera provável que o número real de casos seja maior, porque o vírus pode estar “circulando sem reconhecimento há algum tempo (…) que pode remontar a 2017”, em regiões onde não havia sido relatado antes.

No surto atual, a maioria dos casos é relatada em “homens que fazem sexo com homens”. A grande maioria deles não esteve em países africanos onde o vírus é endêmico.

Monkeypox, ou ortopoxvírus símio, foi identificado em humanos em 1970 e é considerado menos perigoso que a varíola, da mesma família, erradicada em 1980.

É uma doença rara, causada por um vírus transmitido por animais infectados.

Mas no surto atual, a transmissão de humano para humano tornou-se predominante.

A doença pode causar febre, dor de cabeça, dores musculares, dor nas costas, inchaço dos gânglios linfáticos, calafrios e fadiga.

Erupções cutâneas (na face, palmas das mãos, solas dos pés), lesões, pústulas e, finalmente, crostas aparecem.

Mas seus sintomas geralmente desaparecem após duas ou três semanas.

🟢Confira  Últimas Notícias 🌎


🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem