Maceió-AL

Embaixador russo abandona reunião da ONU após UE culpar Moscou por crise alimentar

AR NEWS NOTÍCIAS 
O embaixador de Moscou na ONU deixou o Conselho de Segurança da ONU depois que a UE acusou a Rússia de usar suprimentos de alimentos como "um míssil furtivo contra países em desenvolvimento" e culpou o Kremlin pela iminente crise global de alimentos.
Embaixador russo na ONU Vassily Nebenzia
Embaixador russo na ONU Vassily Nebenzia


O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, dirigiu-se ao embaixador russo Vassily Nebenzia diretamente na reunião do conselho, dizendo que viu milhões de toneladas de grãos e trigo presos em contêineres e navios no porto ucraniano de Odessa há algumas semanas.

Isso foi "por causa dos navios de guerra russos no Mar Negro" e dos ataques de Moscou à infraestrutura de transporte e instalações de armazenamento de grãos, e seus tanques, bombas e minas que estão impedindo a Ucrânia de plantar e colher, disse ele.

"Isso está elevando os preços dos alimentos, empurrando as pessoas para a pobreza e desestabilizando regiões inteiras", disse Michel.

"A Rússia é a única responsável por esta iminente crise alimentar. Só a Rússia."

Ele também acusou as forças russas de roubar grãos de áreas ocupadas "enquanto transferem a culpa de outros", chamando isso de "covarde" e "propaganda, pura e simples".

Nebenzia saiu durante o briefing, dando o lugar da Rússia a outro diplomata.

O vice-embaixador da Rússia na ONU, Dmitry Polyansky, twittou mais tarde no canal russo do Telegram que os comentários de Michel foram "tão rudes" que o embaixador russo deixou a câmara do Conselho de Segurança.

  

A reunião do Conselho de Segurança deveria se concentrar na violência sexual durante a guerra na Ucrânia, mas a invasão da Rússia e as consequências, especialmente na escassez global de alimentos e aumento dos preços, também aumentaram.

Michel deu forte apoio aos esforços do secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, para obter um pacote de acordo que permitiria a exportação de grãos da Ucrânia e garantiria que alimentos e fertilizantes russos tenham acesso irrestrito aos mercados globais.
🔵 Acompanhe nosso blog site no Google News  para obter as últimas notícias 📰 aqui
A Ucrânia e a Rússia juntas produzem quase um terço do trigo e da cevada do mundo e metade do óleo de girassol, enquanto a Rússia e sua aliada Bielorrússia são os dois e três produtores mundiais de potássio, um ingrediente-chave dos fertilizantes.

Guterres alertou no mês passado que os níveis globais de fome "estão em um novo recorde", com o número de pessoas que enfrentam insegurança alimentar grave dobrando em apenas dois anos, de 135 milhões antes da pandemia de Covid-19 para 276 milhões hoje. Ele disse que mais de 500.000 pessoas estão vivendo em condições de fome - um aumento de mais de 500% desde 2016.

O embaixador da Ucrânia na ONU, Sergiy Kyslytsya, disse ao Conselho de Segurança na segunda-feira que seu país continua comprometido em encontrar soluções para evitar a crise alimentar global e está pronto para criar "as condições necessárias" para retomar as exportações do porto de Odesa, no sul.

"A questão é como garantir que a Rússia não abuse da rota comercial para atacar a própria cidade", disse ele.

Kyslytsya disse que a questão se tornou mais relevante desde que quatro mísseis russos atingiram uma fábrica na capital Kyiv no domingo, onde vagões de carga que transportam grãos para portos ucranianos estavam sendo reparados.

"Isso significa que todos os contos de fadas de Putin sobre sua prontidão para facilitar a exportação de trigo ucraniano, que ele tão eloquentemente conta a seus raros interlocutores, permanecem muito distantes da realidade", disse o embaixador ucraniano.

No entanto, "continuamos nosso trabalho com a ONU e parceiros para garantir o funcionamento das regras marítimas para o especialista em produtos agrícolas ucranianos", acrescentou Kyslytsya.

"Como primeiro passo", disse ele, "a Rússia deve retirar suas forças navais nas águas marítimas ao redor da Ucrânia e fornecer garantias de segurança contra ataques em portos" e contra navios comerciais".


🟢Confira  Últimas Notícias 🌎


🔴Reportar uma correção ou erro de digitação e tradução :Contato ✉️

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem