Maceió-AL

É possível ter um padrão de etiqueta respiratória em meio a folia no Carnaval ?

Veja também


Quais os fatores que propiciam a disseminação do coronavírus ?

  • É possível ter um padrão de Etiqueta respiratória, em meio a blocos que arrastam multidões   no Carnaval?
  • Entre etiquetas e estamos preparados, a saúde permanece como outrora em último lugar!

Etiquetas no Carnaval é sinônimo de lucro para poucos mas contágio e risco a saúde de todos!


Estamos vivenciando uma epidemia global de uma nova estirpe agressiva ,com alta virulência e patogenicidade do  coronavírus COVID-19 que provoca a SARS-COV-2, e na iminência de uma das maiores festas globais, o Carnaval. Neste quadro de incertezas sobre o novo patógeno, governo e população passam uma impressão de completa abstração ,minimizando ao máximo os danos imprevisíveis que poderão advir de um descontrole total na contenção viral do corona. 

O Verdadeiro Bombalá na Saúde de um Carnaval : COVID-19

Na mídia há mantras que soam para os cientistas falas da idade média, quando a época no século XIV diante a epidemia de peste negra,povos encontravam sua origem na ira e vontade de Deus. Afirmar que "estamos preparados", e que "sigamos a técnica da etiqueta respiratória " na presença de um mar de foliões , ante a um vírus com potencial de infectar até 60% da população mundial conforme estudos científicos recentes,ecoa minimamente como risível . 


"Com 99% dos casos na China, isso continua sendo uma emergência para esse país, mas que representa uma ameaça muito grave para o resto do mundo", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom



Quem mais ganha com o carnaval?

"Carne Levare " ( Carnaval : Dias gordos ) 

Em época de Carnaval,e nos dias que antecedem a festa da carne (carne levare)foliões provenientes de vários países, e de estados brasileiros lotam bares, avenidas, hotéis, cidades, gerando lucros exorbitantes para as indústrias em geral, e conjecturo principalmente as de bebidas alcoólicas. As agências de turismo, pousadas,hotéis ,companhias aéreas ,marítimas,transportes urbanos todos estão  imbuídos em colher também uma fatia gorda desse evento.A indústria do cigarro, aproveita a oportunidade do período momesco e coloca a disposição um pouco mais de fumaça na cortina real  da vida.O televisivo, onde as cotas de transmissões alcançam os milhões de dólares. Bandas,cantores,shows que arrastam multidões, enchem seus cofres e de melodia em melodia  dão o tom e o meio propício para disseminação não só do coronavírus,mas de outras doenças.

O maior  Lucro no Carnaval pertence aos governantes !

No carnaval de 2019,o país movimentou aproximadamente R$ 6,78 bilhões, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Há portanto uma longa cadeia a ofertar lucros nos mais variados setores.  Como então pensar em saúde como um bem comum a todos e essencial a vida, quando o lucro é o verdadeiro Rei Momo do carnaval, e a população súditos deste senhor?



Os blocos de rua arrastam multidões no pré-carnaval pelo Brasil
Ilustração :Os blocos de rua arrastam multidões no pré-carnaval pelo Brasil - contato próximo em meio as festividades aumenta a probabilidade da ocorrência de doenças que possuem meios de transmissão principalmente por via aérea .foto http://www.bandnewsfm.com.br


O contato próximo em meio as festividades aumenta a probabilidade da ocorrência de doenças que possuem meios de transmissão principalmente por via aérea (aerossóis). Sarampo,gripes,meningites meningocócicascoronavírus - outras como a dengue,zika,chikungunya,febre amarela, devido as migrações interna e ao alto número de mosquitos vetores infectados no país. Não devemos esquecer das ISts,doenças sexualmente transmitidas a florir com promessas de mais alegria nos corações solitários e desavisados de clientes que se arriscam movidos e enebriados ou não pelo álcool ,em práticas de sexo não seguro. Para os mais conscientes, o uso do preservativo,com todos os aromas e sabores engordam o caixa do prazer  com mais responsabilidade. Há também os casos de gravidezes indesejadas, e as sequelas pós uso do álcool, que abastecem os cofres das drogarias e hospitais neste e pós período carnavalesco devido aos internamentos e ao aumento nas vendas de medicamentos. Por fim as doenças diarreicas,acidentes de trânsito,violência exacerbada,aumento do uso de drogas ilícitas ,formam por assim dizer, o verdadeiro inferno celestial do Carnaval. 


Brasil : risco de importação do coronavírus SARS COV 2 , por meio dos aeroportos é de 0.007%
Avaliação matemática do risco da entrada do coronavírus COVID-19 por meio de aeroportos no Brasil 


           É possível ter um padrão de Etiqueta respiratória, em meio a um mar de foliões no Carnaval?


bloco bangalafumenga
Foto ilustração ,bloco bangalafumenga. (site estado de São Paulo)
É possível ter um padrão de Etiqueta respiratória, em meio a folia no Carnaval?


Orientações para a etiqueta respiratória


  • Na hora de tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com a parte interna do braço;
  • Utilize lenços de papel descartáveis e jogue no lixo depois do uso;
  • Lave frequentemente as mãos com água e sabão ou use álcool em gel;
  • Não compartilhe alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal;
  • Evite ambientes fechados e com aglomeração de pessoas.





Quais os fatores que propiciam a disseminação viral do Coronavírus Wuhan nCov2019 - (SARS- COV -2 ) - OMS COVID-19 durante e após o Carnaval ? 




Blocos de rua no Carnaval de São Paulo
Ilustração:Blocos de rua no Carnaval de São Paulo


  • Em média, cada caso de coronavírus já infectou 2,6 (faixa de incerteza: 1,5-3,5) outras pessoas até 18 de janeiro de 2020 ,de acordo com o Imperial Colégio de Londres 
  • CDC definiu "contato próximo" como estando a cerca de 1,8 m (6 pés) ou dentro da sala ou área de atendimento "de uma pessoa com coronavírus por um período prolongado sem roupas de proteção apropriadas ou" tendo contato direto com secreções infecciosas " de uma pessoa com o vírus sem roupa de proteção. A agência disse que o contato próximo pode incluir "cuidar, morar, visitar ou compartilhar uma área ou sala de espera de assistência médica" com uma pessoa com o vírus. 
Ilustração Carnaval
I
lustração Carnaval - O carnaval do Rio de janeiro em 2019 atraiu 7 milhões de foliões nas ruas .


  • Falta de leitos de UTI,material hospitalar,, estrutura médica e de profissionais da área da saúde,de gestão,de informação , falta de agilidade no diagnóstico e tratamento dos pacientes bem evidenciado pelo número de óbitos que ocorreram no país recentemente em decorrência do surto epidêmico de Febre Amarela
  • Não existe vacina para proteger as pessoas de um coronavírus. Animais de estimação também correm o risco de pegar coronavírus, o que pode levar a doenças e até a morte. 
  • Pessoas infectadas com coronavírus apresentam sintomas semelhantes aos de pneumonia ou resfriado comum, como tosse ou coriza.

O novo coronavírus, SARS-CoV-2, é altamente contagioso e mais infeccioso do que o inicialmente estimado  

O novo coronavírus (2019-nCoV) é um patógeno humano recentemente surgido que se espalhou amplamente desde janeiro de 2020. Inicialmente, o número reprodutivo básico, R0, foi estimado entre 2,2 e 2,7 . Integrando essas estimativas e dados de viagens e infecções humanas em tempo real de alta resolução com modelos matemáticos, estimamos que o número de indivíduos infectados durante a epidemia precoce dobre a cada 2,4 dias, e o valor de R0 provavelmente estará entre 4,7 e 6,6. 

O novo coronavírus, SARS-CoV-2, é altamente contagioso e mais infeccioso do que o inicialmente estimado
O Carnaval deve ser adiado, ou cancelado ?


O Carnaval deve ser adiado, ou cancelado ?


Constituição Federal (Artigos 196 a 200)

 Seção II DA SAÚDE

Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.
Art. 197. São de relevância pública as ações e serviços de saúde, cabendo ao Poder Público dispor, nos termos da lei, sobre sua regulamentação, fiscalização e controle, devendo sua execução ser feita diretamente ou através de terceiros e, também, por pessoa física ou jurídica de direito privado.
Art. 198. As ações e serviços públicos de saúde integram uma rede regionalizada e hierarquizada e constituem um sistema único, organizado de acordo com as seguintes diretrizes:
I - descentralização, com direção única em cada esfera de governo;
II - atendimento integral, com prioridade para as atividades preventivas, sem prejuízo dos serviços assistenciais;
III - participação da comunidade.


Após  simples  considerações ,continuo reafirmando que repensar o Carnaval,seria uma ótima ideia e uma coerência que se impõe numa época como a nossa, na qual o porvir é incerto. Não se trata de alarmismo,mas de algo real, a olhos vistos para aqueles que desejam ver a realidade, mas não para alguns detentores do poder que preferem viver a eterna amaurose que desfoca o bem comum .

Por hoje é só!

Mário Augusto



                                 Atualização ,16 de fevereiro de 2020, 16h48
corona vírus mapa

Total confirmado 69.287 - Total de mortes 1.670 - Total recuperados 9.871


Rastreando o coronavírus Wuhan- COVID-19 em tempo real

Mapa interativo monitora e mostra a abrangência do coronavírus Wuhan em vários países em tempo real  Link


Frases da Internet

  • "É preocupante porque muitas pessoas se deslocam e muitos turistas chegam ao país de todas as partes do mundo", disse Patricia Guttman, uma autoridade municipal de saúde, à Reuters.
  • As autoridades da cidade insistem que estão preparadas.
  • "Estamos prontos para o carnaval", disse Guttman." Link
  • O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, descartou nesta quinta-feira (6) ações específicas para o Carnaval devido ao novo coronavírus. Em seguida, porém, recomendou a estados que orientem medidas de "etiqueta respiratória" comuns para evitar outras doenças.
  • "Carnaval é vida que segue. O que estamos colocando é etiqueta respiratória. Lavar as mãos várias vezes ao dia, se for espirrar, colocar o cotovelo na frente. Tentar falar isso no Carnaval a gente fala, que a pessoa tem que ter um pouco mais de etiqueta [respiratória] no Carnaval. Mas não conheço ainda o impacto disso", disse ao ser questionado por secretários de saúde Link
  • Infectologista da Universidade Federal do Rio (UFRJ), Edimilson Migowski acredita que a chance de enfrentarmos uma pandemia do novo coronavírus nos próximos meses é “muito grande
  • Isto É: Até agora, as únicas ações para deter o avanço do novo coronavírus são a quarentena, o isolamento dos doentes e as medidas simples de higiene, como lavar mais as mãos ou usar máscaras. Até que ponto tais medidas são eficazes?
  • Realmente, até este momento, as medidas que podem ser adotadas na prevenção dessa doença infecciosa são a boa higiene das mãos, manter distância de 1,5 metro a 2 metros das pessoas infectadas ou que apresentem algum tipo de infecção respiratória, principalmente se forem provenientes de alguma região de risco. Outra medida é que as pessoas que apresentam problemas respiratórios usem a máscara. As pessoas saudáveis só devem usar a máscara se estiverem convivendo com as infectadas.  Link
  • O médico e escritor Drauzio Varella afirmou, durante entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, que é muito provável que o coronavírus chegue ao Brasil, porém ele confia que os epidemiologistas conseguirão administrar a doença....
  • Drauzio ainda afirmou que os dados divulgados pelo governo chinês não são completamente confiáveis, e lembrou de pesquisas norte-americanas que calcularam um número maior dos que os 40 mil infectados com o coronavírus, como informou os chineses.... - Veja mais em Link

Glossário:

Peste Negra foi uma epidemia que matou cerca de um terço da população que habitava o continente europeu em meados do século XIV. A doença era disseminada a partir das pulgas que continham a bactéria causadora da peste (Yersinia pestis).






Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
–>